D´URSO CLASSIFICA CRÍTICAS AO MOVIMENTO ' CANSEI' COMO ANTIDEMOCRÁTICAS


03/08/2007

O presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso, em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira (2/8), na sede da OAB SP, classificou as críticas dos opositores ao Movimento Cívico pelo Direito dos Brasileiros (Cansei) como “ desinformação “ e “falta de convivência com a democracia”.

 

Durante a entrevista, D´Urso rebateu as críticas de que o Movimento teria um viés "golpista". " Quando nós (OAB SP)  defendemos os direitos dos presos, nós fomos taxados de esquerda. Quando defendemos os direitos humanos, também. Quando lutamos contra a ditadura militar, a OAB era oportunista e golpista. Quando propusemos o impeachment de Pita,  também contrariamos interesses.  Quando a OAB nacional marchou pelo impeachment do Collor, também encontrou resistências. Assim, a cada momento somos taxados de alguma coisa . Mas, reitero, tudo fruto de desinformação “, ressaltou.

 

 D´Urso também comunicou que  está pedindo uma audiência com o presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva,  para explicar que este Movimento não tem qualquer viés de golpe para tentar  desestabilizar as instituições. “Nós sempre defendemos a solidez das instituições porque elas representam os pilares da democracia que tanto defendemos. Na oportunidade, também vamos para levar às mãos do presidente uma pauta de contribuições da sociedade para superar essas dificuldades, que não surgiram agora, mas que estão cansando a população. Para, enfim, termos  o Brasil dos nossos sonhos”.

 

Bandeiras semelhantes

 

Segundo D´Urso, muitas temáticas desenvolvidas pelo Movimento já são bandeiras históricas da OAB SP, como por exemplo a segurança pública, carga tributária, corrupção, abandono e delinquência juvenil, ética na política, entre outras. “A OAB SP , ao longo de sua história defendeu  muitas bandeiras e muitas delas se confundem com esse movimento. E nós vamos continuar buscando, estimulando a sociedade a  participar. Se temos que criticar  ou elogiar alguma coisa, o fazemos com isenção. O Movimento está procurando mecanismos para efetivamente manter esse diálogo, que a OAB sempre teve, com o Poder Público, seja na esfera federal, estadual ou municipal.”, disse.

 

 

De acordo o presidente da OAB SP, desde  o inínico,  o Movimento tem no ministro da Justiça, Tarso Genro, um interlocutor no governo “. Assim sendo, é absolutamente improcedente qualquer tentativa de taxar esse movimento como um movimento de fora Lula, um movimento golpista. Essas vozes que se levantam é porque, talvez, não estejam acostumadas com o processo democrático, porque o processo democrático é de diálogo, da convivência com os antagonismos. Aliás, muito próprio da advocacia, onde passamos, dentro de nossa atividade profissional, a conviver e a respeitar  as adversidades e, nesse respeito, contribuir para as soluções dos problemas que se apresentam para o Estado e para o país”, ponderou.

 

Sem coloração político-partidária

 

D´Urso enfatizou, ainda,  que o Movimento não tem coloração político-partidária. “ É um movimento de cidadania,  que diz ao cidadão: venha participar, se você cansou de não fazer nada, faça. Você também tem a sua parte a fazer pelo país. Você também pode trazer uma idéia criativa e uma solução e vamos juntos trabalhar nesse sentido, governo e sociedade, para superar as dificuldades enfrentadas pelo Brasil”, explicou.

 

 

 D´Urso também rebateu que o movimento é da elite.  “ Se temos pessoas que tem poder aquisitivo bom no movimento, também temos pessoas pobres no movimento. Temos assalariados que são simpáticos e querem aderir ao movimento. Se temos empresários, temos trabalhadores, estudantes, médicos, engenheiros, comerciantes, temos o extrato da sociedade representado nesse movimento. Agora,individualmente, nós queremos que o cidadão acorde, desperte, mostre que está atento e faça proposta para resolver os problemas do país”, disse.

 

Apoio ao Cansamos

 

Na coletiva, D´Urso disse que apóia o Movimento Cansamos da CUT, uma resposta ao Cansei. “Conversei com o presidente da CUT, Artur Henrique, e ele disse que o seu movimento, Cansamos, não tem um viés de oposição ao nosso movimento. E quero dizer que o nosso movimento, que a OAB apóia o movimento da CUT porque aqueles objetivos que estão sendo desfraldados lá, contra o trabalho escravo, contra o trabalho infantil, contra a exploração do trabalhador, em defesa dos direitos trabalhistas, são bandeiras históricas da OAB. Por isso nós apoiamos o movimento da CUT”, afirmou.

 

D´Urso também ressaltou que outras Seccionais da OAB têm os seus movimentos locais com perfil semelhante ao do Cansei. “´E nessa sinergia  que nós queremos trabalhar. O presidente nacional da OAB, Cezar Brito, foi informado desde o início sobre os propósitos do Movimento e está acompanhando. Foi convidado para estar conosco  em São Paulo no dia 17 de agosto, quando faremos um minuto de silêncio”, finalizou.