MORRE ESTHER DE FIGUEIREDO FERRAZ E OAB SP DECRETA LUTO OFICIAL POR TRÊS DIAS


24/09/2008

O presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso, divulgou na noite desta terça-feira(23/9) Nota Oficial, lamentando a morte da advogada Esther de Figueiredo Ferraz, aos 93 anos, no Hospital do Coração. O velório ocorre nesta quarta-feira (24/9), a partir das 9 horas, na Assembléia Legislativa. O enterro será às 16 horas no Cemitério do Araça.

D´Urso decretou luto oficial por três dias, período durante o qual todas as unidades da Ordem no Estado hastearão as bandeiras a meio pau.

 

                NOTA OFICIAL

 

A morte  de Esther de Figueiredo Ferraz é uma grande perda para o Brasil . Em vida foi uma referência de pioneirismo e competência enquanto advogada,  professora e  personalidade pública. Foi, igualmente, uma reserva moral de nosso país, sempre  preocupada com as questões sociais, legais, educacionais e éticas . Dizia que o  brasileiro tem mania de pensar que qualquer problema pode ser resolvido só com uma boa lei . Mas que eram necessárias ações, na linha social, para atuar diretamente sobre o indivíduo.

Ao longo de sua vida, Esther construiu uma biografia incomum e vanguardista. Foi a primeira mulher da América Latina a comandar uma reitoria na Universidade Presbiteriana Mackenzie, em 1965. Também foi a primeira mulher  a ocupar um Ministério no país, assumindo a pasta da Educação e Cultura, em 1982, abrindo uma nova e importante fronteira para a participação feminina.

Igual pioneirismo demonstrou na carreira jurídica. Formada em 1945 pela Faculdade de Direito da USP e inscrita na OAB SP no ano seguinte, ainda na década de 60 integrou o Tribunal de Ética e Disciplina  da Ordem Paulista, onde os advogados homens predominavam, demonstrando que vinha para romper paradigmas e inovar. Também foi a primeira mulher a integrar a cátedra da Faculdade de Direito do Largo São Francisco. Reforçou a mesma característica pioneira ao escolher uma especialidade na advocacia, o Direito Criminal, espaço predominantemente masculino e de muitos desafios, onde grandes juristas se consagraram.

No dia 9 de setembro, a OAB SP prestou o último tributo à advogada Esther de Figueiredo Ferraz, outorgando-lhe o prêmio Maria Immaculada Xavier Silveira, láurea que leva o nome da primeira mulher inscrita na Seccional Paulista da Ordem dos Advogados do Brasil. Ambas pioneiras e apaixonadas pelo Direito.

A Advocacia  está de luto pela perda desta grande mulher, cujo papel de relevo engrandece cada advogado e cada brasileiro,  porque somos todos herdeiros de sua obra  e de  seu legado.

          

                São Paulo, 23 de setembro de 2008

 

                

                     Luiz Flávio Borges D´Urso

                     Presidente da OAB SP