Tribunal de Ética vai processar quem fizer representação infundada


22/01/2001

Tribunal de Ética vai processar quem fizer representação infundada

O presidente do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB-SP, Raul Haidar, baixou hoje Resolução criando uma Assessoria Jurídica para auxiliar os advogados que foram denunciados injustamente ao Tribunal. "Muitos clientes inventam queixas, simplesmente para não pagar os honorários advocatícios ou para prejudicar o profissional por querelas pessoais. Agora, eles devem saber que isso pode resultar em processos contra eles", adverte Haidar.

Desta forma, o presidente do Tribunal de Ética espera moralizar a questão. Atualmente, a OAB-SP recebe, em média, 30 representações diárias de clientes apontando infrações éticas praticadas por advogados. Ao final de cada mês, são 600 e a cada ano 7.200. "Deste total, um terço são arquivadas liminarmente, porque as alegações não têm fundamento ou são anônimas, o que não é permitido", explica Raul Haidar, presidente do Tribunal de Ética.

Os outros dois terços viram processos disciplinares. Haidar, que assumiu no último dia 2 de janeiro, quer agilizar os trabalhos das Turmas Julgadoras do Tribunal, reduzindo a burocracia e treinando os funcionários, para limpar a pauta. O presidente do Tribunal, ressalta ainda, que o trabalho da Ordem é transparente, tanto que é a única entidade que veicula publicamente as sanções impostas contra seus inscritos, para prestar satisfação à sociedade.

Mais informações na Assessoria de Imprensa da OAB-SP, pelos telefones 3105-0465 e 239-5122, ramal 224.
Ai/sta/ 22/1/01