Denúncia contra cadeião de Pinheiros


30/05/2001

Denúncia contra cadeião de Pinheiros

Durante a comemoração dos 40 anos da Anistia Internacional, realizada hoje hoje, no auditório da Caasp, a Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP comunicou o recebimento de denúncia de agressão no Cadeião de Pinheiros, na zona oeste da capital.
O episódio aconteceu quando a equipe do Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil entrou no local para conter supostas brigas entre detentos e causou tumulto. Além da morte de um preso, um jornalista que acompanhava a ação foi atingido por uma bomba de gás lacrimogêneo.

Segundo o coordenador da Comissão, João José Sady, é inadmissível permitir que tal violência continue. “A integridade física dos presos é garantida por lei. O Estado precisa tomar uma atitude e evitar que a violência se prolifere entre os presos, e resulte em injustiça até mesmo contra a Imprensa que está fazendo o seu trabalho”, afirma Sady.

A Comissão já oficializou o pedido de apuração do caso ao secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Marco Vinício Petreluzzi, ao corregedor dos Presídios e da Vara de Execuções Criminais de São Paulo, Otávio Augusto Machado de Barros Filho e ao ouvidor da Polícia do Estado de São Paulo, Fermino Fecchio Filho em caráter de urgência.


Mais informações para a Imprensa pelos telefones (11) 3105-0465 ou 239-5122, ramal 224.