Trabalhistas criam Comissão Aberta


21/06/2001

Trabalhistas criam Comissão Aberta

Na primeira Assembléia dos Advogados Trabalhista deste ano, realizada no dia 20 de junho, no auditório da Associação dos Advogados Trabalhistas de São Paulo (AAT), os representantes das entidades organizadoras: OAB-SP, AAT, Sindicato dos Advogados, Associação Brasileira dos Advogados Trabalhistas (Abrat), Federação Nacional dos Advogados (Fenadv) decidiram criar uma Comissão Aberta para facilitar a identificação de Fóruns, Tribunais e Varas da Justiça do Trabalho que apresentam problemas e dificultam o trabalho dos advogados.

Segundo o Secretário Geral da OAB-SP, Valter Uzzo, as entidades já estão buscando soluções junto ao Tribunal Superior do Trabalho, Corregedoria e Procuradoria, mas a criação de uma Comissão Aberta vai facilitar consideravelmente a fiscalização. Ele cita casos já apurados pela Ordem, de Varas que não entregam Atas de audiência, (4ª, 44ª; 63ª e a 73ª) Varas que recusam-se a autenticar documentos (45ª e a 48ª) e outras em que há demora na entrega de alvarás (65ª, 59ª, 29ª, 75ª, 8ª, 24ª entre outras). “A cada ano que passa, os advogados que militam na Justiça do Trabalho são sempre os mesmos. Por isso vamos fazer uma Comissão Aberta, onde todos os que tiverem interesse em participar possam se inscrever e contribuir para as melhorias”, conta Uzzo.

De acordo com o presidente da Comissão do Advogado Assalariado da OAB-SP, Aldimar de Assis, os problemas enfrentados pelos advogados atualmente na Justiça do Trabalho são inúmeros. “O horário do racionamento é um dos maiores. Acho que a única economia feita nos Fóruns é de trabalho porque os gastos de energia são os mesmos se as atividades se encerrarem às 15 ou às 17 horas”, afirma. Outro problema apontado por Assis é quanto ao tratamento dado por alguns juizes aos advogados. “Muitos juizes quiseram saber qual a avaliação da advocacia. Procuramos elogiá-los e criticá-los, de acordo com suas atitudes. Alguns contestaram as críticas feitas aos problemas apresentados em suas Varas e, inclusive, oficiaram à Ordem”, comenta Assis.

Mais informações para a Imprensa pelos telefones: (11) 3105-0465 ou 239-5122, ramal 224.