Direitos Humanos faz alerta sobre morte de Fernando Dutra Pinto


02/01/2002

Direitos Humanos faz alerta sobre morte de Fernando Dutra Pinto

A morte do suposto seqüestrador de Patrícia Abravanel, Fernando Dutra Pinto, de parada cardíaca,hoje(2) levou a Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP a divulgar Nota, alertando para o fato de que, desde novembro, vem pedindo ao governo do Estado intervenção no CDP2 (Centro de Detenção Provisória) do Belém, onde Fernando estava encarcerado, por denúncias de maus tratos e violência contra os presos. A Comissão pretende acompanhar a apuração das circunstâncias da morte de Dutra Pinto.

NOTA
A Comissão de Direitos Humanos da OAB/SP encara com profunda
estranheza a morte súbita do sr. Fernando Dutra Pinto, supostamente trucidado por uma suspeita carne de porco, no vigor de seus 22 anos. Impõe-se a apuração enérgica desta ocorrência. Cumpre relembrar, igualmente, que há pouco mais de trinta dias, alertávamos quanto às denúncias de gravíssimos episódios de tortura naquela mesma unidade prisional. Insistíamos em que deveria haver o afastamento da direção da unidade para que a apuração das acusações fosse incontestável. Tal protesto ficou sem resposta, mas, os fatos graves continuam a ocorrer justamente naquela unidade, a reclamar persistentemente, medidas drásticas que satisfaçam as preocupações da sociedade civil.
São Paulo, 2 de janeiro de 2002
João José Sady
Coordenador da Comissão de Direitos Humanos da
Ordem dos Advogados do Brasil Secção de São Paulo