Direitos Humanos debate crescimento dos seqüestros


15/01/2002

Direitos Humanos debate crescimento dos Seqüestros

No próximo dia 23 de janeiro, a Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP promove o debate “Faces da Barbárie: A proliferação do Crime de Seqüestro”, no salão nobre da Ordem, às 18 horas. O debate, segundo a Comissão, tornou-se premente por ser o seqüestro o crime que mais cresce em São Paulo. Seu aumento significativo, como apontaram as estatísticas da Secretaria de Segurança Pública, e a barbárie na qual as vítimas são submetidas – algumas têm partes do corpo mutiladas e sofrem pressão de morte caso a família não disponha do dinheiro exigido – está deixando a população alarmada.
O número de casos registrados no ano passado aumentou para 324%. Em 2000 foram registrados 63 seqüestros contra 267 ocorridos até novembro de 2001 – os de dezembro ainda não foram computados. Esse número não é ainda maior porque os chamados seqüestros relâmpagos, quando a vítima é levada para caixas eletrônicos, por exemplo, e não há cativeiro, são computados como roubo.
“O seqüestro está classificado como crime hediondo justamente por causa da brutalidade como é conduzido. Seu aumento é uma terrível ameaça à população, que vive em clima de tensão toda vez que sabe de mais um seqüestro, e acaba se privando de entretenimentos justamente pelo medo de sofrer tal violência. A segurança pública é um dever do Estado e precisamos exigir uma solução imediata do Governo para resolver este problema”, afirma o coordenador da Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP, João José Sady.
Inscrições pelos telefones 3116-1074 ou na Rua Senador Feijó, 143, na Comissão de Direitos Humanos.
Mais informações para a Imprensa pelos telefones (11) 3105-0465 ou 3241-5122, ramal 224.