Comissão é impedida de entrar na Febem


15/04/2002

Comissão é impedida de apurar denúncia na Febem

Os advogados Ariel de Castro Alves e Álvaro Benedito de Oliveira, membros da Comissão de Direitos Humanos (CDH) da OAB SP, foram proibidos de entrar na Unidade de Atendimento Inicial da Febem, no bairro do Brás, Zona Leste de São Paulo, no último dia 13, onde compareceram para apurar denúncia de superlotação. “ Embora a capacidade seja de 62, recebemos denúncia de que este número havia sido superado em mais de cinco vezes”, afirma Oliveira, ponderando que toda criança e adolescente detido é enviado para essa unidade de triagem.

A visita foi solicitada à Febem no dia anterior, através de um ofício encaminhado à presidente, Maria Luiza Granado. No entanto, quando os membros da CDH chegaram ao local foram impedidos de entrar por funcionários e seguranças. Os advogados permaneceram na porta da Febem por uma hora e meia, e, como não obtiveram resultado, foram ao 8º Distrito Policial registrar um boletim de ocorrência por preservação de direitos (das crianças). “Isso é grave, toda unidade tem de ter um responsável e não nos foi permitida a entrada sob essa alegação”, diz Ariel. A Comissão estuda entrar com uma medida judicial contra a Febem.

Mais informações para a Imprensa pelos telefones (11) 3105/0465 ou 3241-5122, ramal 224.