DH terá acesso a sindicância e laudos


28/06/2002

Acesso a sindicância e laudos

Desde que a polícia militar interceptou um ônibus com “possíveis integrantes” do Primeiro Comando da Capital (PCC), a Comissão de Direitos Humanos da OAB SP vem solicitando à Secretaria de Segurança Pública acesso aos laudos e à sindicância realizada após a ação. A intercepção, que resultou na morte de 12 presos, aconteceu em março, na Rodovia Senador José Ermírio de Moraes, a Castelinho, perto de Sorocaba.

O coordenador da CDH, João José Sady, se reuniu, na última quarta-feira, dia 26, com o secretário-adjunto da Secretaria de Segurança Pública, Marcelo Martins de Oliveira, e com o subcomandante geral da PM, coronel Fernando Pereira, para discutir o acesso da Comissão aos documentos. “Nós há havíamos feito a solicitação na época do acidente e tínhamos sido atendidos tanto pelo coronel como pelo secretário, que garantiram total acesso aos laudos. A reunião foi apenas para discutirmos detalhes da investigação e como seria feito o trabalho da Comissão”, esclarece Sady.

Na ocasião do acidente, o coordenador da CDH, João José Sady, se reuniu com a Comissão de Direitos Humanos da Polícia Militar para discutir alguns pontos divergentes da ação. Entre eles a não preservação do cenário para a perícia, que descaracterizariam, a princípio, qualquer operação ilegal da PM.

Mais informações para a Imprensa pelos telefones (11) 3105-0465 ou 3241-5122, ramal 224.