Direitos Humanos quer prudência na revista de familiares de presos


09/04/2003

Direitos Humanos quer prudência na revista de familiares de presos

O coordenador da Comissão de Direitos Humanos (CDH) da OAB SP, João José Sady, oficiou ao secretário de Estado da Administração Penitenciária, Nagashi Furukawa, queixas, recebidas pela Ordem, de mulheres que vão aos estabelecimentos prisionais para visitar familiares e amigos e são submetidas a modalidades de revista bastante vexatórias.

Segundo o coordenador, as mulheres, muitas vezes, são obrigadas a despirem-se integralmente diante de funcionárias e, ainda, acocorar-se despidas com a finalidade de verificar se trazem algo dentro da genitália. “Este procedimento é desumano e degradante, além de submete a visitante a uma imensurável humilhação”, diz.

Em sua carta, Sady pediu averiguação sobre essas informações e se tal procedimento é um padrão de revista imposto pela Secretaria ou constitui desvio de conduta isolada de agentes penitenciários.

Mais informações na Assessoria de Imprensa da OAB SP, pelos telefones (11) 3291-8175/82.