CDH contesta indicação de Calandra


15/04/2003

CDH contesta indicação de Calandra

A Comissão de Direitos Humanos da OAB SP se manifestou contrária à indicação do delegado Aparecido Laertes Calandra, conhecido como “capitão Ubirajara”,para o cargo de delegado-assistente do Departamento de Inteligência da Polícia Civil. Em maio do ano passado, quando ele foi indicado para a chefia do DENARC (Departamento de Investigações sobre Narcóticos), a Comissão divulgou Nota Oficial, fazendo um alerta sobre o histórico do delegado, que se destacava como um dos principais torturadores que agiram em São Paulo durante os anos 70.
Calandra entrou na Polícia Civil em 69 e nos anos 70 teve uma significativa passagem pelo DOI-Codi - a central de repressão do regime militar - onde comandava os interrogatórios. O primeiro cargo de chefia foi ocupado por ele em 2001, quando se tornou o delegado responsável pelo DIAP (Divisão de Inteligência e Apoio Policial).

Para a Comissão de Direitos Humanos da OAB, é inaceitável que certos servidores públicos, dentro de repartições públicas, remunerados com dinheiro público, tenham se dedicado ao serviço “público” de torturar selvagemente os inimigos políticos do regime. “Esta mancha de nossa história parece ressuscitar inesperadamente, quando vem a público que está sendo nomeado para combater a corrupção e a tortura imputadas pela imprensa ao DENARC, justamente um delegado que é acusado de ser um personagem da chamada ‘guerra suja’, na qual grassou a mais nefasta política de segurança pública de nossa história”, afirmou a Nota, assinada pelo coordenador da Comissão, João José Sady.

Para a Comissão, os torturadores só têm lugar na História Universal da Infâmia e se encontraram, eventualmente, o abrigo do perdão legal, jamais obterão o perdão do povo que nunca esquecerá seus rastros de sangue. “Por tais motivos, exigimos que tais acusações sejam apuradas e que, se confirmadas, não se prossiga com tais recompensas e promoções para quem cometeu crimes tão nefandos contra a Nação brasileira”, pondera Sady.

Atualmente, o delegado Aparecido Laertes Calandra ocupa o comando do Departamento de Inteligência da Polícia Civil, inaugurado em outubro do ano passado, e criado a partir do Departamento de Telemática da Polícia Civil com o objetivo de centralizar as informações referentes a infratores de todo o Estado. Uma de suas principais atribuições é cuidar da escuta telefônica.

Mais informações na Assessoria de Imprensa da OAB SP, pelos telefones 3291-8175/82.