OAB SP REPUDIA ASSASSINATO DE JORNALISTA


23/07/2003

OAB SP REPUDIA ASSASSINATO DE JORNALISTA

O vice presidente da OAB SP, Orlando Maluf Haddad, lamentou hoje (23/7) a morte do repórter fotográfico, Luís Antônio Costa, baleado nesta quarta-feira, durante reportagem em área da Volkswagen, em São Bernardo do Campo, invadida por um grupo de pessoas ligadas ao Movimento dos Sem-Teto. “ O brutal assassinato de um jornalista no exercício da profissão é odioso e evidencia a dimensão que a violência assumiu nas grandes cidades brasileiras, fazendo vítimas inocentes”, afirmou Haddad.

Para o vice-presidente da OAB SP, o assassinato do jornalista, ainda não explicado, chama a atenção para as mazelas da ocupação de terras nas áreas públicas e privadas em todo o Brasil. “ Em um País, onde vigora o pleno Estado de Direito, a propriedade urbana deve ter função social, como estabelece a Constituição Federal . Contudo, as invasões, na forma como vêm sendo feitas, constituem uma violência e devem ser coibidas pelo Poder Público, principalmente com o desarmamento dos invasores”, diz Haddad. Ele explica que a violência deve ser entendida como o uso da força cega, que não mede as conseqüências, devendo, por isso mesmo, ser repudiada pela sociedade.

Segundo Haddad, a OAB SP exige o pronto esclarecimento do crime contra o jornalista e pretende acompanhar as investigações. “ Este assassinato não pode ficar impune, sob risco de se fomentar, com a sensação de impunidade, ainda mais violência”. O vice-presidente da Ordem, ressalta ainda, que a Ordem espera que os governos estadual e federal olhem mais atentamente a questão fundiária no campo e na cidade, evitando confrontos anunciados. “ Grande parcela da população invasora vive na miséria, sem respaldo de programas sociais, e precisa ter sua tragédia equacionada pelo Poder Público, dentro da legalidade para evitar que novos confrontos aconteçam”, diz Haddad.

Mais informações, na Assessoria de Imprensa da OAB SP, pelos telefones 3291-8175/82.