OAB SP LAMENTA DESCONTINUIDADE ADMINISTRATIVA NA FEBEM


30/01/2004

OAB SP LAMENTA DESCONTINUIDADE ADMINISTRATIVA NA FEBEM

“Causa perplexidade a demissão do presidente da Febem neste momento de crise da instituição, com o registro recente de duas mortes de adolescentes internos, gerando preocupação sobre o destino da instituição ”, afirma o presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso. O promotor Paulo Sérgio de Oliveira Costa permaneceu um ano na presidência da Febem e alegou motivos pessoais para deixar o cargo.

Para o vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB SP, Hédio da Silva Júnior, é lamentável a saída de mais um dirigente da Febem. “ Demonstra um processo de descontinuidade e de fragilidade da administração estadual diante da política de defesa da criança e do adolescente em São Paulo”, diz Hédio. O coordenador também ressaltou que os aspectos positivos de sua administração – como a criação da Corregedoria e capacidade de diálogo com a sociedade civil – acabaram ofuscados pela turbulência de sua gestão, na qual ocorreram inúmeras rebeliões, 3 mortes e se registraram obstáculos de acesso de entidades de direitos humanos às unidades da Febem.

Mais informações, na Assessoria de Imprensa da OAB SP, pelos telefones 3291-8175/82.