D´Urso participa de Aula Magna na USP


03/03/2004

D´Urso participa de Aula Magna na USP

O presidente da OAB-SP, Luiz Flávio Borges D’Urso, proferiu aula magna, nesta terça-feira (2/3), na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, dentro das atividades da Semana de Recepção aos Calouro. A aula aconteceu na Sala dos Estudantes e o painel de discussão abordou os seguintes temas: acesso à Justiça, reforma do Judiciário, direitos humanos e solidariedade.

Além de D’Urso, participaram do evento a professora e presidente da Comissão de Recepção, Maristela Basso, o presidente do Departamento Jurídico XI de agosto, Daniel Arbix, e o presidente do Sindiproesp (Sindicato do Procuradores do Estado, das Autarquias, das Fundações e das Universidades Públicas do Estado de São Paulo), Antonio José Maffezoli Leite.

D’Urso iniciou sua intervenção aconselhando os alunos de Direito a viver intensamente a vida acadêmica. Ele disse que, como presidente da OAB-SP, tem o dever de convidar e estimular os alunos a participar da Ordem. Ele afirmou que a entidade está com as portas abertas aos estudantes, e que na Ordem há espaço para quem está iniciando na profissão: o Conselho do Jovem Advogado.

A respeito de estágios, um dos grandes dilemas dos estudantes, D’Urso disse que a OAB oferece estágio profissional oficial para alunos à partir do 4° ano, de acordo coma Constituição vigente. Ele disse que a OAB paulista está propondo um Projeto de Lei que visa oficializar o estágio para alunos a partir do 2° ano, mas para isso é necessário mudar o Estatuto da Advocacia.D’Urso disse que a experiência agregada à teoria é fundamental, e que o estágio tem essa função.

D’Urso alertou os alunos que a Justiça está travando o andamento de processos, e que a reforma que tramita no Senado é pífia, pois não toca na essência, na morosidade do Judiciário. Ele afirmou, ainda, que até hoje os processos são costurados com linha e agulha devido a ausência de informatização, e que na segunda instância o tempo morto de um processo chega a ser de quatro anos. Ele disse que os advogados devem lutar para a solução desses problemas.

Mais informações, na Assessoria de Imprensa da OAB SP, pelos telefones 3291-8175/82.