Direitos Humanos propõe que policiais tenham formação sobre racismo


05/03/2004

Direitos Humanos propõe que policiais tenham formação sobre racismo

O vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB SP, Hédio Silva Júnior, participou hoje (3/3/) de audiência no Palácio dos Bandeirantes, entre o governador do Estado, Geraldo Alckmin, e Jonas Sant´Ana, pai do dentista negro assassinato por policiais, Flávio Ferreira Sant´Ana, no último dia 3/2. A OAB SP propôs , e o governador assumiu o compromisso de que os policiais civis e militares terão formação sobre racismo.

Para a OAB SP, o caminho a ser trilhado contra o preconceito nas relações da Polícia com a comunidade é, sem dúvida, a introdução obrigatória da disciplina de “ Tutela Penal da Igualdade” nas Academias e Escolas de formação de policiais civis e militares. “ Essa inovação permitiria trabalhar com todos os grupos discriminados, além dos negros, caso das mulheres, homossexuais e outros”, pondera Hédio. " Outra vantagem de se implementar a temática das relações raciais e da discriminação é que não demandará recursos extras do Executivo", diz o presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso.

Mais informações, na Assessoria de Imprensa da OAB SP, pelos telefones 3291-8175/82.