ADVOCACIA GANHA MAIS ESPAÇO NO FÓRUM TRABALHISTA RUY BARBOSA


23/03/2004

ADVOCACIA GANHA MAIS ESPAÇO NO FÓRUM TRABALHISTA RUY BARBOSA

O presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso, acompanhado do conselheiro nato da OAB, Rubens Approbato Machado, e de vários representantes de entidades de Advocacia Trabalhista -Associação dos Advogados de São Paulo, Associação dos Advogados Trabalhistas de São Paulo, Instituto dos Advogados de São Paulo, Sindicato dos Advogados do Estado de São Paulo e Associação Latino-americana de Advogados Trabalhistas - esteve reunido na última terça-feira (23/3/) com a presidente do TRT – 2 Região, juiza Maria Aparecida Pellegrina, para levar algumas propostas da Advocacia Trabalhista relativas ao novo Fórum Trabalhista Ruy Barbosa, que será inaugurado na próxima sexta-feira (26/3).

O encontro com a presidente do TRT - 2 Região foi proposto pelo presidente D´Urso em reunião prévia com as entidades, para que todas fossem conjuntamente pleitear mais espaço no novo Fórum. Inicialmente, estava prevista na obra a destinação de uma área de 166 m2 unicamente para a OAB SP. " As entidades co-irmãs estavam sem espaço no novo fórum, por isso chamei todas para uma ação conjunta", ponderou D´Urso. Colocados os argumentos, a juiza Pellegrina acatou-os, destinando uma área de 400 m2 no 10. andar do novo prédio, que será distribuída entre as entidades.

Outra proposta levada pelo presidente D´Urso foi de reservar a exploração do serviço de xerox do 10 andar unicamente para as entidades de classe, que não têm fim comercial. “Isso acontece em todos os fóruns do Estado, inclusive no TRT 15 região”, lembrou Approbato. D´Urso ressaltou, ainda, que a sala para a Ordem tem destinação prevista em lei e a administração será dos advogados. A presidente do TRT ficou sensibilizada e respondeu positivamente.

Para um fórum que terá uma população circulante de 15 a 20 mil pessoas, as entidades temem que o número de 1.200 vagas previstas para os advogados seja insuficiente, e que o valor do estacionamento seja elevado.A OAB SP argumentou que o advogado vai ao Fórum para trabalhar. Pellegrina concordou em analisar a questão, uma vez que terá de garantir vagas para a magistratrura, ministério público, INSS e funcionários.

Por último, a OAB SP se predispôs, caso convidada, a acompanhar como observadora todos os processos de licitação de serviços, que ainda estão em andamento para o novo Fórum, uma vez que a presidente reclamou de denúncias infundadas sobre licitações anteriores, que vêm sendo investigadas.

Mais informações, na Assessoria de Imprensa, da OAB SP, pelos telefones 3291-8175/82.