OAB SP apóia reivindicações dos Advogados Públicos Federais


23/03/2004

OAB SP apóia reivindicações dos Advogados Públicos Federais

Cerca de 150 advogados públicos da Advocacia Geral da União, da Procuradoria Regional Federal e de autarquias da União, em greve, estiveram reunidos ontem (22/3) no salão nobre da OAB SP. O presidente da Ordem, Luiz Flávio Borges D´Urso enviou a seguinte mensagem: “Pela importância e relevância da Advocacia Pública, a Secção São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil abre-se a esta manifestação de seus membros , no intuito de ser o palco dos debates em torno dos pleitos dos advogados públicos federais, voltados à garantia de suas prerrogativas, melhores condições de trabalho e realinhamento de proventos. Entendo que a via do diálogo deve ser exaustivamente percorrida, antes da adoção de medidas mais radicais”, frisou a mensagem do presidente da OAB SP.

A reunião foi presidida pela presidente da Comissão do Advogado Público da OAB SP, Anna Agazzi. “Estamos, nesse momento, cumprindo o compromisso dessa gestão que é o abrir as portas da Ordem à categoria. Apoiamos as reivindicações dos colegas e nos colocamos à disposição sempre”, disse ela na abertura dos trabalhos.

Compuseram a mesa, representando os grevistas, Rosa Maria Pellegrini Batista Dias, da Advocacia Geral da União; Joaquim Vitor Meirelles de Souza Pinto, da Procuradoria Regional Federal; Rodrigo Fernando Moreira Chaves, representante do Comando Federal; e Ana Cláudia Lazzarini, da Procuradoria da Fazenda Nacional.

Os grevistas repudiaram veementemente reportagem da revista "Veja" desta semana que, segundo eles, distorce informações especialmente com relação aos valores dos salários, porque embute gratificações. “Um advogado em início de carreira na Advocacia Geral da União ganha R$ 3.200 iniciais, informou Rodrigo Chaves.

Mais informações, na Assessoria de Imprensa da OAB SP, pelos telefones 3291-8175/82.