CDH integra comitiva que vai investigar morte de Toninho do PT


02/07/2004

OAB SP participa de apuração da morte de Toninho do PT

Nesta segunda-feira (5/7), em Campinas, o vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP, advogado Hédio Silva Júnior - integrando comitiva do Conselho Federal, encabeçada por Edísio Simões Souto, presidente da Comissão de Direito Humanos do CF - participa de uma reunião com autoridades locais, políticos e familiares do ex-prefeito da cidade, Antônio da Costa Santos, o Toninho do PT, assassinado em 2001, para discutir denúncias feitas pela viúva do prefeito, Roseana Moraes Garcia, sobre falhas no inquérito. “O processo em curso deve ser melhor avaliado”, diz Silva Júnior.

Em maio último, a viúva do prefeito de Campinas visitou o Conselho Federal da OAB, em Brasília, e fez denúncias de irregularidades no inquérito sobre a morte do marido, conduzido pela Polícia Judiciária, e reclamou do descaso do Governo Federal em desvendar o assassinato. Roseana pediu a reabertura do inquérito e a participação da Polícia Federal nas investigações por considerar que há falhas no inquérito conduzido pelas autoridades de Campinas. A matéria tornou-se alvo de processo no Conselho Federal da OAB (007/2004), desde 18 de maio.

Toninho do PT elegeu-se prefeito de Campinas, em 2000, com 60% dos votos válidos, tendo sido assassinado em 10 de setembro de 2001. Segundo o inquérito policial, o político teria sido morto por acaso por estar na rota de fuga de uma famosa quadrilha de bandidos da cidade. Familiares defendem que a morte de Toninho foi encomendada por supostos descontentes com a atuação do prefeito.

Mais informações na Assessoria de Imprensa da OAB-SP, tel.(11) 3291-8179/8182