COMISSÃO DA OAB SP QUER APURAÇÃO DA DENÚNCIA DE RACISMO CONTRA OUVIDOR DA POLÍCIA


11/01/2005

COMISSÃO DA OAB SP QUER APURAÇÃO DA DENÚNCIA DE RACISMO CONTRA OUVIDOR DA POLÍCIA

A Comissão do Negro e Assuntos Antidiscriminatórios da OAB SP considera grave a denúncia de racismo contra o ouvidor da Polícia do Estado de São Paulo, Itajiba Frias Ferreira Cravo, acusado de, na madrugada de 9 de janeiro, não querer ser atendido por um garçon negro, em um restaurante na praia de Boracéia, Litoral Norte. “ Embora a Conad observe o direito à ampla defesa e ao contraditório, a acusação é de extrema gravidade, principalmente por recair sobre um agente público de relevada importância que faz a defesa dos direitos humanos da população, principalmente contra atos arbitrários e ilegais de outros agentes do Estado”, diz Marco Antonio Zito Alvarenga, presidente da Conad.

Segundo o presidente da Conad, a Comissão apóia inquérito policial em São Sebastião, cidade onde ocorreu o fato, para que a ocorrência seja esclarecida e espera uma apuração rigorosa e exemplar, especialmente por se tratar do ouvidor da Polícia do Estado. “ Nas declarações que proferiu , o ouvidor tem rechaçado com veemência o fato de não estar alcoolizado, mas em nenhum momento repeliu a acusação da prática do crime de racisno com a mesma contundência”, enfatiza Zito.

Mais informações na Assessoria de Imprensa da OAB SP, pelos telefones 3291-8175/82.