PRESIDENTE LAMENTA MORTE DE ADVOGADO E PEDE APURAÇÃO


02/02/2005

PRESIDENTE LAMENTA MORTE DE ADVOGADO E PEDE APURAÇÃO

MAIS UM ADVOGADO ASSASSINADO

O presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso, lamenta o assassinato do advogado trabalhista Izaias Francisco Barbosa, 48 anos, ocorrido na última terça-feira (1/2), às 19h45, quando ele deixava seu escritório na região do Brás. “ Os fatos iniciais levam a crer que o advogado foi vítima de uma execução em decorrência do exercício profissional, o que merece total repúdio da classe, que não se sente intimidada pela violência da qual vem sendo alvo. O advogado trabalhista tem um papel relevante no exercício da cidadania, porque ajuda o trabalhador , formal ou informal, a descobrir e lutar por seus direitos. No ano passado, nove advogados foram assassinados, o que levou a OAB SP a formar uma Comissão Especial de Acompanhamento de Inquéritos dos Advogados Assassinados, buscando colaborar na solução dos crimes”, diz o presidente D´Urso.

O presidente da OAB SP também está entrando em contato com a Secretaria de Segurança Pública do Estado, solicitando “empenho e rapidez nas investigações sobre a autoria e motivo deste crime, que mais uma vez deixou de luto a Advocacia Paulista “. Para D´Urso, a morte prematura de mais um advogado deve levar o Poder Público a refletir sobre a necessidade de realizar um diagnóstico mais amplo das causas que geram a insegurança pública, incapaz de gerir respostas preventivas mais eficientes para garantir a vida de todos os cidadãos.

O advogado Izaias Barbosa recebeu vários tiros, disparados por dois homens em uma moto e nada foi roubado. O crime aconteceu na esquina das rua Müller e Conselheiro Belisário, no Brás. A filha do advogado, Jacqueline, foi ferida na mão e passa bem. Barbosa atuava como advogado trabalhista na região do Brás, principalmente para comerciários.O advogado foi socorrido no Pronto Socorro do Tatuapé mas não resistiu aos ferimentos. O enterro aconteceu hoje (2/02), às 12h, no cemitério de Ferraz de Vasconcelos.

Advogados assassinados em 2004, no exercício profissional:
Rogério Tadeu de Carvalho - agosto - Franca
Cézar Augusto Galvão - agosto - Osasco;
Claudio Delmolin Oliveira - julho - Santo André Ivan Rosa Ruiz - junho - Santo André Dorgival Rodrigues dos Santos - junho - Paulínia, Walter de Carvalho - maio - Santos;
Silvana Barbosa de Carvalho, maio - São Paulo Maria Luiza Machado, fevereiro - Cotia José Henrique de Lima, janeiro - Ferraz de Vasconcelos.

Mais informações, na Assessoria de Imprensa da OAB SP, pelos telefones 3291-8175/82.