CONGRESSO RECEBE MANIFESTO CONTRA A CORRUPÇÃO


15/06/2005

CONGRESSO RECEBE MANIFESTO CONTRA A CORRUPÇÃO

No dia do depoimento do deputado Roberto Jefferson ao Conselho de Ética da Câmara dos Deputados - nesta terça-feira (16/6) – o presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso - liderou comitiva de 30 representantes da sociedade civil, para fazer a entrega de cópia do “ Manifesto contra a Corrupção” aos presidentes do Senado, Renan Calheiros e da Câmara dos Deputado, Severino Cavalcanti. Integravam o grupo, o presidente da Força Sindical, Paulinho Pereira da Silva; Sérgio Approbato Filho, representando o Sescon e a Associação Comercial; Renato Alves dos Santos, do Ciesp, Ricardo Scalise, da Fesesp, entre outros representantes de entidades civis organizadas.

“ Este Manifesto surgiu de uma Vigília Cívica iniciada na sede da OAB SP no último dia 9 de junho contra a corrupção. Seu eixo principal é a defesa das instituições, a governabilidade do país, além de uma ampla reforma política e uma investigação aprofundada das denúncias de corrupção nas estatais e na classe política”, afirmou D´Urso, ao entregar o documento ao senador Renan Calheiros. O presidente do Senado, ao receber o Manifesto, destacou que toda vez que tivemos, no país, denúncias de corrupção sistêmica, o Congresso não se esquivou de fazer sua parte. “ Com serenidade, com maturidade será possível conduzir o processo para que isso aconteça novamente”, disse. O senador lembrou que a CPI dos Correios está instalada e que há requerimentos para a instalação de uma CPI Mista do Mensalão e que espera dar respostas que a sociedade está exigindo, de uma investigação política através da CPI. “ O papel da sociedade e das entidades organizadas são insubstituíveis, por isso estamos trabalhando para que a Comissão cumpra bem seu papel”, afirmou Calheiros.

A convite da OAB SP, o presidente do Superior Tribunal de Justiça, Edson Vidigal acompanhou a comitiva na entrega do documento a Calheiros. Vidigal afirmou estar perplexo com o momento que “ estamos atravessando”. Para ele, o problema está no sistema político brasileiro, que precisa ser reformatado. “Temos um presidencialismo enfraquecido e um parlamentarismo que não pode ser dissolvido. Não podemos ficar nesse hibridismo. A pessoas comecem a acompanha a vida política e exigir. Temos de contribuir mais, com mais transparência para que a sociedade saiba mais, para atingirmos o pleno Estado Democrático de Direito. Democracia significa a participação da sociedade nas coisas do Estado, que não pode ser assaltado. Mas o Brasil é maior que isso tudo e vamos superar”, afirmou.

Na seqüência, o presidente da OAB SP entregou ao deputado Severino Cavalcanti, presidente da Câmara Federal, o “Manifesto contra a Corrupção”. " As entidades aqui presentes têm compromisso com o fortalecimento das instituições, por entenderem que, se alguns trairam a confiança, devem ser punidos, excluídos da vida pública através de uma investigação transparente e aprofundada e do devido processo legal. Mas o país não pode parar e a governabilidade não pode ser comprometida", afirmou D´Urso a Severino. O presidente da Câmara disse estar solidário com o pleito das entidades e que já havia convocado líderes e presidentes de partidos para tratar da reforma política.” Temos de dar satisfação à sociedade. Precisamos estar unidos. Caso contrário, não sei onde vamos chegar”, disse. Ele comentou o impacto das denúncias de Roberto Jefferson e que existe uma onda de verdadeiro “denuncismo, sem provas, que está jogando pessoas à execração pública”.

Mais informações, na Assessoria de Imprensa da OAB SP, pelos telefones 3291-8175/82.