Conselho presta homenagem a Lopes Filho


22/06/2005

Conselho presta homenagem a Lopes Filho

Durante reunião do Conselho Seccional, no dia 20 de junho, o conselheiro do Vale do Paraíba, Luiz Augusto Rocha de Moraes, prestou homenagem ao presidente da Subsecção de Jacareí, Angelo Maria Lopes Filho, assassinado no dia 9 de junho, em nome de toda a OAB SP. Antes do pronunciamento, o presidente Luiz Flávio Borges D´Urso, observou um minuto de silêncio.

Rocha de Moraes destacou em seu pronunciamento as qualidades morais de Lopes Filho, sua perseverança, sua dignidade, sua honra e seu amor pelo Direito, profissão onde atuou com brilhantismo. Mas não esqueceu de cobrar providências dos órgãos competentes e de ressaltar a dor de todos os presentes com a morte brutal e prematura do amigo.

O conselheiro pediu Justiça e empenho de todos para punir os culpados pelo assassinato do presidente. “Temos constatado, infelizmente, que, diante de fatos estarrecedores, que tanto têm abalado os alicerces da família brasileira e da sociedade, os responsáveis por todos nós, as autoridades constituídas, por nós conduzidas ao poder, para que dele façam uso em defesa do bem, valem-se, hipocritamente, dos holofotes para manifestar sua indignação, prometendo ações concretas de combate ao mal, mas que, passado o impacto da dor e do sofrimento, não mais sendo o fato razão de manchetes dos órgãos de comunicação, simplesmente se encastelam no indiferentismo.”

Moraes lembrou também de um dos problemas básicos do Brasil: a educação. Segundo ele, as futuras gerações estão sendo relegadas a plano inferior por falta de investimentos em escolas, enquanto se constrói mais e mais presídios. “Privilegia-se a escola do crime e da violência. Procura-se combater o efeito e ignora-se a causa”, afirmou.

Para ele, a culpa pelo assassinato é dessa inversão de valores, onde o investimento em educação não é prioritário e o combate ao crime se faz apenas construindo penitenciárias. “Por isso é preciso que abandonemos nosso indiferentismo e sentimentalismo passageiro, assumindo cada um de nós nosso papel que nos cabe na sociedade para que possamos criar condições de respeito à vida e à dignidade de cada cidadão.”

Finalizando a homenagem, Rocha de Moraes poema de Fagundes Varela e rogou que Lopes Filho descanse em paz.