OAB SP COMEMORA 74 ANOS DE FUNDAÇÃO


24/01/2006

OAB SP COMEMORA 74 ANOS DE FUNDAÇÃO

OAB SP COMEMORA 74 ANOS DE FUNDAÇÃO

Neste domingo (22/01), a OAB-SP completou 74 anos de fundação na condição de a maior Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil. Hoje, são cerca de 250 mil advogados e estagiários inscritos, o que exige a existência de uma estrutura complexa, com 216 subsecções, 248 Casas do Advogado e em 690 Salas do Advogado (30 na Capital), localizadas em fóruns, além de uma colônia de férias.

“Temos uma estrutura física e humana grandiosa, compatível com a necessidade da Advocacia paulista, tendo conseguido no final do ano passado a certificação ISO 9001-2000, avançando na qualidade do serviço prestado aos advogados de todo o Estado. Nos dois últimos anos , a OAB SP disponibilizou mais de 3 mil cursos e palestras, um recorde em toda a história da Seccional; sendo que a Escola Superior de Advocacia estará oferecendo 40 cursos neste primeiro semestre do ano. Além do caráter corporativo, a OAB paulista participa dos principais debates de interesse sociedade brasileira, por meio de suas 65 comissões temáticas de trabalho, corporativas e institucionais, compostas por especialistas em todas as áreas do Direito. São milhares de advogados atuando voluntariamente na defesa de uma sociedade mais cidadã e justa e de uma classe mais fortalecida”, diz o presidente da OAB-SP – Luiz Flávio Borges D’Urso.

O presidente da Comissão de Resgate da Memória da OAB SP, Fábio Trombetti, preparou um histórico da primeira reunião da Seccional, que aconteceu no dia 22 de janeiro de 1932, às 14 horas, na sede do Instituto dos Advogados de São Paulo, onde funcionou por vários anos, se transferindo mais tarde para o prédio do Tribunal de Justiça. “No dia 8 de dezembro de 1955 (Dia da Justiça), mudou-se definitivamente para a sede da Praça da Sé, que ainda está comemorando meio século de sua construção”, conta Trombetti.



74 ANOS DA OAB SP


Às 14 horas do dia 22 de janeiro de 1932, constituía-se a Seccional Paulista da Ordem dos Advogados do Brasil, em reunião realizada em sala cedida pelo então Instituto dos Advogados de São Paulo, com sede na Rua São Bento n.º 19 (atualmente o prédio tem os números 189, 195 e 197). Nesse mesmo endereço, por diversos anos ainda funcionaria a OAB SP, no 1.º andar, que depois se instalaria nas dependências do Tribunal de Justiça de São Paulo e, anos mais tarde, precisamente no dia 8 de dezembro de 1955, Dia da Justiça, viria para o seu edifício sede da Praça da Sé n.º 385. Na aludida reunião de 1932, presentes estavam Plínio Barreto, que presidiu a reunião, Henrique Bayma, que secretariou os trabalhos e ainda Francisco Morato, Vicente Ráo, Ernesto Leme, Christóvam Prates da Fonseca, José Joaquim Cardoso de Melo Neto e José Bennaton Prado que dela também participaram.
Às 17 horas daquele mesmo dia, no mesmo local, Plínio Barreto foi aclamado pelos participantes presidente provisório da OAB, Subsecção da Capital de São Paulo, que tomou imediata posse de seu cargo, sendo nessa ocasião também aclamado para o cargo de Secretário, Ernesto Leme. Em ata, o registro da tarefa que lhes era atribuída: “organizar os quadros dos advogados da Capital, nos termos dos artigos 102 e 103, do Regulamento da Ordem dos Advogados Brasileiros – que tratavam da implantação da Ordem no Distrito Federal e nos Estados e Territórios”.
Após 74 anos da sua fundação, a Seccional Paulista, tem hoje em seus quadros de inscritos 213.012 advogados e 18.409 estagiários, com uma organização complexa, quadro de 2.184 funcionários, 1.529 dos quais distribuídos pelas 216 Subsecções, uma colônia de férias, 248 Casas do Advogado em sedes de Subsecções e 690 Salas do Advogado (30 só na Capital), todas elas localizadas em fóruns estaduais, federais e tribunais.
Com o compromisso de zelar pela representação, seleção, defesa, valorização e disciplina da classe, a OAB SP dispõe de um Tribunal de Ética e Disciplina composto por uma Turma de Ética Profissional TED I e dezesseis 16 turmas disciplinares, sendo onze 11 delas instaladas fora da Capital (distribuídas entre Grande São Paulo e interior), além da Escola Superior de Advocacia - ESA, que criada em 1998, hoje conta com diversos núcleos espalhados entre capital e interior; mais de 65 comissões temáticas de trabalho, entre corporativas (Permanente de Estágio e Exame de Ordem, Seleção e Inscrição, Direitos e Prerrogativas, Assistência Judiciária, entre outras) e institucionais (Direitos Humanos, Negro e Assuntos Anti-discriminatórios, Mulher Advogada, entre outras), o que envolve o trabalho de milhares de advogados que nelas atuam voluntariamente, vale dizer, sem qualquer remuneração. Importante lembrar que a Seccional e as Subsecções dispõem de biblioteca especializada em Direito, sítio eletrônico na rede internacional de computadores, por meio do qual todos os órgãos da OAB SP se comunicam na denominada rede “intranet”.
Trabalhando em perfeita sintonia com a Seccional, porém com total autonomia administrativa, dotada de diretoria igualmente eleita pelo voto direto dos advogados e estrutura própria, funciona a Caixa de Assistência ao Advogado de São Paulo, a CAASP, que neste ano completa 70 anos, cujos relevantes serviços prestados à classe são por demais conhecidos de todos.
Olhando a instituição na grandeza de hoje, os advogados de São Paulo podem se orgulhar e muito de seu órgão representativo de classe, devendo ser homenageados os seus pioneiros dirigentes, pela história que ajudaram a construir, bem como todos os demais que lhe deram continuidade.

Comissão de Resgate da Memória da OAB SP