CONAD PARTICIPA DE ATO CONTRA O RACISMO


02/02/2006

CONAD PARTICIPA DE ATO CONTRA O RACISMO

CONAD PARTICIPA DE ATO CONTRA O RACISMO

Diante da escalada de violência na internet, desencadeada por grupos racistas e neo-nazistas, a Comissão do Negro e Assuntos Antidiscriminatórios da OAB-SP (Conad) participa, no próximo dia 15 de fevereiro, às 19 horas, na Sala Franco Montoro da Assembléia Legislativa, de manifestação pública de repúdio, que terá como tema “São Paulo exige respeito às diferenças”. Também será lançado um movimento nacional pelo respeito e valorização da diversidade e divulgada a Carta de São Paulo de alerta contra o racismo. Participam do ato entidades do movimento negro, da comunidade judaica, de imigrantes latino-americanos, além de personalidades de defesa dos direitos humanos que discutem formas de reação da sociedade aos ataques discriminatórios.

Conforme o presidente da OAB-SP, Luiz Flávio Borges D´Urso," a sociedade deve estar atenta e repudiar qualque manifestação que revele preconceito de qualquer ordem, especialmente os ataques dos intolerantes". Para Marcos Antonio Zito Alvarenga, presidente da Conad, é fundamental adotar uma legislação que puna exemplarmente, conforme recomenda a Declaração da Conferência de Durban, quem incita o ódio e a violência racial, tantos pelos meios tradicionais como através das novas tecnologias”, ressalta Zito Alvarenga, lembrando que projeto de lei neste sentido tramita desde 1999 no Congresso Nacional e caminham a passos muito lentos.

No evento, serão apresentados casos recentes de discriminação e violência na rede mundial de computadores, como da Afropress (Agência Afroétnica de Notícias), que vem sofrendo perseguição sistemática de grupos racistas, sendo tirada do ar diversas vezes nos últimos meses; e do site “vingue-se no pretinho”, cujos autores estão sendo julgados pela 16ª Vara Criminal de Brasília, além da propagação de sites com mensagens ofensivas a negros, judeus, nordestinos e homossexuais. Há também o episódio da distribuição de panfletos apócrifos contendo conotação racista a judeus em casas dos bairros Jardim Paraíso e Jardim São Fernando, próximo ao Estádio Brinco de Ouro, em Campinas.

Mais informação na Assessoria de Imprensa da OAB-SP, fone 3291-8179/8182