OAB SP PROMOVE SOLENIDADE RECORDE DE ENTREGA DE CARTEIRAS


15/02/2006

OAB SP PROMOVE SOLENIDADE RECORDE DE ENTREGA DE CARTEIRAS

OAB SP PROMOVE SOLENIDADE RECORDE DE ENTREGA DE CARTEIRAS

Quase 900 novos advogados receberam nesta quarta-feira (15/2) , às 14h30, na Casa de Portugal, sua Carteira de Identidade da OAB, em sessão solene de compromisso, presidida por Luiz Flávio Borges D´Urso, presidente da Seccional paulista, que deu as boas-vindas aos “colegas”.

O diretor da Escola Superior de Advocacia e membro honorário vitalício do Conselho Federal da OAB , Rubens Approbato Machado, foi o paraninfo da turma. Approbato deu o testemunho de 50 anos de advocacia, tendo vindo de uma família modesta, sem tradição jurídica. Ele contou aos novos profissionais que sua fórmula de sucesso é estar bem preparado para exercer a advocacia. “ Aqui não termina o curso de Direito, começa. O advogado que deixar de acompanhar um acórdão, uma doutrina, deixa de se atualizar e esta é uma necessidade permanente da profissão. Se os senhores continuarem estudando, não conhecerão crise na profissão”, comentou. Approbato observou que a advocacia, na verdade, vive da crise, seja econômica, familiar ou trabalhista e que há novos ramos do Direito a ser explorados. Também ressaltou que advogado que não conhece seus direitos, suas prerrogativas, não pode defender os direitos de outros.

Para Approbato, a advocacia possui duas características principais: a liberdade e a ética. Em seu discurso, convidou os novos advogados a conhecerem a Escola Superior da Advocacia. “ A ESA foi criada na minha gestão e agora está sendo dinamizada na administração D´Urso, por meio de cursos que visam ensinar o advogado a advogar", explicou. Na avaliação de Approbato, a atual gestão da Ordem é a mais aberta e eficiente do país, tanto em termos de serviços, com as intimações on-line gratuitas; quanto de postura na defesa das prerrogativas profissionais.

A advogada Paula Alvarenga Moreira Lima, representando os 838 novos advogados presentes à sessão solene, firmou o compromisso da profissão, prometendo exercer a Advocacia com dignidade, independência, observando a ética e deveres profissionais, a Constituição, os direitos humanos, a Justiça social e o Estado Democrático de Direito. Todos os presidentes repetiram em pé o compromisso.

O presidente D´Urso encerrou a sessão solene, destacando a importância da solenidade, porque significa o final de uma etapa difícil , não só de aprovação na Faculdade, mas de aprovação no Exame de Ordem, que atualmente tem um índice de aprovação de apenas 20% dos inscritos. “ Gostaria de parabenizar, também, os familiares de todos os presentes, porque ninguém chega aqui sozinho”, afirmou. O presidente da OAB SP ressaltou que na faculdade os novos advogados e advogadas receberam uma base humanista, na qual se assenta a técnica e que acredita na juventude, porque “ os jovens fazem acontecer e propiciam a renovação da entidade e da profissão”. D´Urso também destacou uma série de serviços prestados pela Ordem, entre eles o cultural. “O Departamento de Cultura e Eventos dessa gestão bateu todos os recordes anteriores, porque vem promovendo 8 cursos por dia útil, garantindo o aperfeiçoamento do advogado, ao lado da ESA’, concluiu.

Entre os que receberam a Carteira de Advogado, estava o ex-juiz trabalhista aposentado , José Carlos da Silva Arouca, que comentou “Deixo de fazer justiça para defender os injustiçados”. Para o secretário geral da OAB SP, Arnor Gomes da Silva Júnior, Arouca, que ingressou na Magistratura pelo Quinto Constitucional – Classe dos Advogados, representa “para a advocacia trabalhista o paradigma do advogado altamente capacitado , ético e principalmente companheiro dos colegas que militam na área “.

Também estiveram presentes à solenidade: a vice-presidente da OAB SP, Márcia Machado Melaré, o presidente da CAASP, Octávio Augusto Pereira de Queiroz Filho, o presidente da Comissão de Seleção e Inscrição, Eduardo César Leite, o diretor cultural, Umberto Borges D´Urso, o presidente do Conselho do Jovem Advogado e coordenador da Comissão de Direitos Humanos, Fábio Romeu Canton Filho e a conselheira seccional, Tallulah Carvalho, além de presidentes de Subsecções e conselheiros.