PRÓXIMA AUDIÊNCIA DA CORREGEDORIA DO TJ SERÁ EM BOTUCATU


22/02/2006

´PRÓXIMA AUDIÊNCIA DA CORREGEDORIA DO TJ SERÁ EM BOTUCATU

CORREGEDORIA DO TJ-SP PROMOVE AUDIÊNCIA PÚBLICA EM AVARÉ


A próxima audiência pública da série que a Corregedoria do Tribunal de Justiça vem promovendo já está marcada, será no dia 20 de março, em Botucatu, às 15h30, na Câmara Municipal. A primeira aconteceu no dia 13 de fevereiro,na Cidade de Avaré, comandada pelo corregedor-geral do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP), Gilberto Passos de Freitas. O propósito destas reuniões é o recebimento de queixas, reclamações e sugestões dos serviços prestados pelas unidades jurisdicionais sujeitas à atividade correcional do Judiciário paulista. Além de Avaré, estiveram presentes à audiência, as Subseções de Itaí, Paranapanema e Arandu.

O encontro em Avaré, realizado no Auditório do Júri do Tribunal da cidade, atraiu cerca de 150 pessoas, entre advogados, moradores e serventuários da região, convocados por meio da mídia local. No dia seguinte (14/2), o corregedor promoveu reunião, na Casa do Advogado de Avaré, com diretores e chefes de cartórios da região para discutir formas de melhoria no atendimento e modernização dos serviços prestados à população.

Os advogados reclamaram mais rapidez na carga de processos; mais celeridade no desarquivamento de processo e uma possível regionalização do sistema de arquivamento; a informatização dos fóruns; e demora excessiva no julgamento de processos, além de violação de prerrogativas profissionais, como o relacionamento entre juízes e advogados. Também reclamaram do atraso dos juízes para as audiências e de segurança nos fóruns da região.

O presidente da OAB-SP, Luiz Flávio Borges D’Urso, considera as audiências públicas um marco no relacionamento entre a Advocacia e o Judiciário. “ A OAB SP parabeniza o corregedor Gilberto Passos de Freitas pelo trabalho e entende que a defesa da prerrogativas profissionais dos advogados deve acontecer no interesse do jurisdicionado e da democratização da Justiça. As audiências permitirão que cada presidente de Subsecção e cada advogado na base leve sua pauta de reivindicação com os problemas do dia a dia diretamente ao corregedor, sem precisar se deslocar até a capital , podendo divisar uma solução efetiva”, afirma D´Urso.