ABERTAS INSCRIÇÕES PARA DUAS VAGAS PARA O TJ-SP PELO QUINTO CONSTITUCIONAL


27/04/2006

ABERTAS INSCRIÇÕES PARA DUAS VAGAS PARA O TJ -SP PELO QUINTO CONSTITUCIONAL

ABERTAS INSCRIÇÕES PARA DUAS VAGAS PARA O TJ-SP PELO QUINTO CONSTITUCIONAL

Entre os dias 12 a 31 de maio próximos, estarão abertas as inscrições para duas vagas no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo 9TJ-SP), reservadas ao Quinto Constitucional, Classe dos Advogados. O edital 2/2006 do TJ-SP foi publicado em 26 de abril passado no Diário Oficial do Estado, página 334 e na Folha de São Paulo, em 27 de abril de 2006, página a-8. As inscrições deverão ser feitas na sede da OAB-SP (Praça da Sé, 385 - 8º andar).

Os pretendentes atender, para fins de inscrição, aos requisitos do artigo 6º Provimento 102/2004 do Conselho Federal da OAB, que determina que a inscrição será feita mediante a apresentação dos seguintes documentos: a) comprovação de que o candidato, em cada um dos 10 (dez) anos de exercício profissional (art. 5º), praticou, no mínimo, 5 (cinco) atos privativos de advogado, em procedimentos judiciais distintos, na área do Direito de competência do Tribunal Judiciário em que foi aberta a vaga, seja através de certidões expedidas pelas respectivas serventias ou secretarias judiciais, das quais devem constar os números dos autos e os atos praticados, seja através de cópias de peças processuais subscritas pelo candidato, devidamente protocolizadas, ou de termos de audiências dos quais conste a sua presença; b) em caso de atividade profissional de consultoria, assessoria e direção jurídicas (inciso II, artigo 1º, Lei 8.906/94), a prova do exercício será feita com a apresentação de cópias de pareceres exarados, de contrato de trabalho onde conste tal função ou de ato de designação para direção jurídica ou de contrato para prestação de serviços de assessoria ou consultoria; c) currículo assinado pelo candidato, dele constando o endereço completo para correspondência e data de nascimento, cuja comprovação dos dados lançados poderá ser exigida pela Diretoria do Conselho competente para a apreciação do pedido de inscrição; d) termo de compromisso de defesa da moralidade administrativa, inclusive, de que não praticará direta ou indiretamente o nepotismo; e) certidão negativa de feitos criminais junto ao Poder Judiciário e certidão negativa de débito junto à OAB e de sanção disciplinar, expedida pelo Conselho Seccional da inscrição originária e, se for o caso, pelo Conselho Seccional no qual mantém o candidato sua inscrição principal, e, se também existente inscrição suplementar, certidão correspondente expedida pelo respectivo Conselho Seccional, delas constando, ainda, as datas das inscrições respectivas, bem como o histórico de impedimentos e licenças, se existentes”.