Ministra do STJ realiza palestra e entrega comenda ao presidente da OAB SP


28/09/2006

Eliane Calmon vai discorrer sobre o crime organizado e entregará comenda da Sociedade Internacional de Criminologia.

 

Nesta sexta-feira (29/9), às 19 horas, no Plenário dos Conselheiros da OAB-SP (Praça da Sé, 385), a ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Eliane Calmon realiza palestra sobre “Crime Organizado”. Durante o evento, promovido pela Consulex, a ministra fará a entrega da comenda “Distinction Honorifique Internationale 2006”, da Sociedade Internacional de Criminologia, ao presidente da Ordem paulista – Luiz Flávio Borges D’Urso.

 

Anualmente, o Instituto Jurídico Consulex e a Sociedade Internacional de Criminologia homenageiam as personalidades que se destacam no campo da criminologia e das ciências penais. “Essa homenagem, com respaldo de uma conceituada entidade internacional, tem significado muito especial para toda a classe dos advogados paulistas, por mim representada e, em particular, para os criminalistas. Mostra que estamos no caminho certo em busca de aperfeiçoar e consolidar as ciências penais brasileiras, que são a base da cidadania e do Estado Democrático do Direito”, afirma D’Urso. 

 

Em reunião realizada em Paris, ficou estabelecido que o Instituto Jurídico Consulex indicaria os candidatos do Brasil e da América Latina a serem homenageados, cabendo ao vice-presidente da Sociedade Internacional de Criminologia, Edmundo de Oliveira, formalizar o pedido junto ao Conselho Científico da Sociedade. Com sede na capital francesa, a entidade tem como presidente Tony Peters; e como secretário Geral, Georges Picca. Essa iniciativa é do presidente do Consulex, Luiz Fernando Zakarewicz .

 

Eliane Calmon será a representante da Sociedade Internacional de Criminologia na cerimônia. Natural de Salvador, a ministra é bacharel em Direito pela Universidade Federal da Bahia. Primeira mulher a chegar ao STJ, está na casa desde 1999, como membro da 2ª Turma e da Corte Especial. Na área acadêmica atuou com professora de Direito Civil da Faculdade de Direito da PUC de Salvador; e de Direito Processual Civil da Fundação Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia. Também foi procuradora da República.