Seccional vai acompanhar inquérito sobre assassinato de advogado


14/11/2006

Um advogado foi morto e outro gravemente ferido em Campos do Jordão.

Lamentando mais um caso de extrema  violência contra os advogados paulistas, a presidente em exercício da OAB-SP – Márcia Regina Machado Melaré – determinou, nesta sexta-feira (10/11), que a Comissão Especial de Acompanhamento de Inquéritos dos Advogados Vítimas de Homicídio, presidida pelo conselheiro seccional Eduardo César Leite,  acompanhe as investigações do bárbaro crime cometido contra dois advogados de Campos do Jordão. Um profissional foi morto e outro gravemente ferido. “ Lamentamos profundamente o ocorrido e esperamos uma apuração célere e a prisão dos responsáveis”, afirmou a presidente em exercício, Márcia Regina Machado Melaré.

 

Na noite da última quarta-feira (8/11), o advogado Antonio Carlos Câmara de Alvarenga, 45 anos, morreu baleado com 10 disparos, no Morro do Pica-pau, considerada uma das áreas mais violentas de Campos do Jordão. Outro advogado, Roque Antonio de Moura, 41 anos, casado, inscrito na Ordem desde 2004, levou cinco tiros e está internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Regional de Taubaté e respira com auxílio de aparelhos.

 

Os dois advogados eram de Taubaté e foram ao local do crime para acertar seus honorários advocatícios com o cliente. Conforme o Gaerco (Grupo de Atuação Especial Regional de Prevenção e Repressão ao Crime organizado), o crime teria ocorrido após discussão entre o criminoso e os advogados. Câmara de Alvarenga, graduado pela Universidade de Taubaté, inscrito na OAB-SP desde 1997, foi sepultado naquela cidade.