OAB SP LEMBRA ATENTADO CONTRA LYDA MONTEIRO DA SILVA


28/08/2007

Em Nota Pública, divulgada nesta segunda-feira (27/8), o presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso apontou que o atentado que vitimou a secretária da presidência do Conselho Federal da OAB, no ano de 1980, continua encoberto pelo manto da impunidade e simboliza o Dia Nacional de Luto dos Advogados. Na ocasião, Eduardo Seabra Fagundes presidia a OAB, tendo como vice Sepúlveda Pertence, ministro recentemente aposentado do STF.

NOTA PÚBLICA

 

A OAB SP não poderia deixar de registrar um dos momentos mais trágicos da história da Ordem dos Advogados do Brasil quando, há 27 anos, uma carta-bomba ceifou a vida da secretária do Conselho Federal, Lyda Monteiro da Silva, na então sede da Ordem no Rio de Janeiro. Na época , o Brasil era um Estado de exceção e os advogados cerravam fileiras na luta pelas liberdades democráticas.

 

 A morte brutal  de Lyda Monteiro da Silva demonstrou que a vida humana não tinha valor para os extremistas. Sem dúvida, esse atentado traumatizou toda a Advocacia e mereceu o repúdio da sociedade brasileira, que se mostrou solidária com a dor dos advogados e familiares naqueles anos de autoritarismo. Numa justa homenagem, tornou-se o Dia Nacional de Luto dos Advogados.

 

Ainda é preocupante que o atentado não tenha sido solucionado e os culpados punidos. A morte de Lyda Monteiro da Silva continua encoberta pelo manto da impunidade, que acoberta tantos outros casos de violência  e pode, infelizmente, levar a população a desacreditar nas instituições. Assim sendo, esta data representa uma verdadeira bandeira de resistência da OAB na luta contra qualquer iniciativa que venha atentar contra o Estado Democrático de Direito.

 

                 São Paulo, 28 de agosto de 2007

 

                    Luiz Flávio Borges D´Urso

                    Presidente da OAB SP