WALD FILHO QUER POPULARIZAR ARBITRAGEM E MEDIAÇÃO


17/10/2007

O presidente da Comissão de Arbitragem e Mediação tem como desafios: popularizar os dois instrumentos, incluí-los na grade curricular das faculdades de Direito e tornar a presença do advogado obrigatória.


“ O desafio da nossa comissão é popularizar  a arbitragem e a mediação  para que deixem de ser instrumentos da elite e passem a fazer parte  do dia a dia do jurisdicionado, sendo empregadas para resolver os pequenos conflitos e, dessa forma,  contribuir para que a justiça seja prestada em menor tempo e a menor custo”, comentou Arnoldo Wald Filho, presidente da Comissão de Mediação e Arbitragem da OAB SP, durante posse solene realizada nesta quarta-feira (17/10),  às 10h30, no plenário dos Conselheiros da Seccional Paulista. Em 2006, o Setor de Conciliação do  Tribunal de Justiça de São Paulo realizou 15,9 mil audiências, com sucesso em 3,5 mil casos, sendo que a Justiça paulista recebe a cada mês mais de 500 mil novos processos.

 

Outra preocupação da Comissão se volta para a necessidade de as faculdades de Direito estarem preparadas para garantir  aos alunos  acesso  às disciplinas de  Arbitragem e Mediação, uma vez que os cursos ainda preparam os bacharéis apenas para o litígio “ Já temos mais de cem obras publicadas e uma nova lei,  muito boa. É fundamental que os cursos de Direito busquem se adequar a esta nova realidade”, ressalta Wald.  A Comissão também pretende trabalhar para garantir a presença obrigatória do advogado em todas as formas de  conciliação como forma de assegurar o direito das partes.

 

Para o conselheiro e coordenador da Comissão de Direitos Humanos, Mário de Oliveira Filho,  que presidiu a mesa dos trabalhos, a Comissão de Mediação e Arbitragem da OAB SP tem grande relevância diante da realidade dos tribunais brasileiros, ‘ abarrotados de ações”. “ Essa situação compromete a credibilidade no Poder Judiciário, sendo que a arbitragem e a mediação trazem luzes para a solução dos conflitos”, comentou. Juntamente com Wald Filho, foram empossados na mesma cerimônia  60 membros da Comissão. O evento contou com a presença do jurista Arnoldo Wald