FÓRUM NACIONAL DO TERCEIRO SETOR SERÁ PERMANENTE


05/11/2007

O presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso, aceitou a proposta do diretor da Fundação Getúlio Vargas, Francisco Mazzuca, de  traansformar o Fórum Nacional do Terceiro Setor  em evento permanente.

A proposta foi feita durante o I Fórum, que aconteceu nesta terça-feira (30/10), no auditório da Fundação Getúlio Vargas, e contou com a participação da primeira-dama do Estado, Mônica Serra, e de Lúcia Maria Bludeni, presidente da Comissão de Direito do Terceiro Setor, coordenadora do evento.

"Quando criamos a Comissão do Terceiro Setor, houve resistências, mas nosso objetivo na OAB SP é olhar para o futuro e observamos que esse tema tem um mercado de trabalho em expansão, porém exige competência e aplicação. Hoje, a Comissão é uma das mais importantes da Ordem e interage com outras entidades da sociedade civil. São parcerias importantes e mostra a força da sociedade que se articula e transcende interesses individuais, buscando o bem-estar de todos, somando forças para que o Terceiro Setor possa melhorar a Nação", argumentou D´Urso, na abertura do evento.

Lúcia Bludeni ressaltou o objetivo da Comissão e a importância do Terceiro Setor e afirmou que o Fórum é o primeiro passo para a união das entidades que trabalham nesta área.

"O Terceiro Setor é hoje o agente de mudança da sociedade, tem caráter cívico, onde a sociedade civil ocupa o espaço público para promover a inclusão. E esse é um dos objetivos da Comissão: mobilizar a sociedade para que as mudanças propostas garantam o futuro das comunidades", disse Bludeni.

Mônica Serra, presidente do Funssesp (Fundo de Solidariedade do Estado de São Paulo), destacou, também em pronunciamento na abertura do evento, a importância do Fórum.

"Eventos como este aproximam o Terceiro Setor da sociedade numa convivência saudável. E a questão jurídica do Terceiro Setor é primordial para o desenvolvimento do setor", afirmou Mônica.

Francisco Mazzuca, além da proposta de transformar o evento em permanente, lembrou de quatro características da Fundação Getúlio Vargas para participar do evento.

"A FGV tem quatro características principais: inovação, internacionalidade, contribuição para o desenvolvimento do país e é festeira, pois sempre está presente em palestras, seminários, fóruns. Gostamos de participar", concluiu Mazzuca.