PRESIDENTE DA OAB SP CRITICA PROCESSO DE RENÚNCIA DE RENAN


05/12/2007

Para o presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso, a renúncia do presidente do senador Renan Calheiros à presidência do Senado atende ao anseio do país. “ Todavia, é tardia, posto que há muito este gesto era aguardado, pois propiciaria o distanciamento do cargo no sentido de reforçar a garantia da transparência necessária para apuração de todas as acusações que pesavam e pesam contra o senador Renan Calheiros”, afirmou D´Urso.

 O presidente da OAB SP lamentou que grande parte dos senadores, face ao voto secreto, não fundamentou sua decisão, nem avaliou de forma aprofundada as denúncias e provas relatadas contra o senador  pelo Conselho de Ética , o que certamente não contribuirá para o fortalecimento da imagem dos políticos  junto à opinião pública. “ A sociedade brasileira  quer total  transparência no processo político e exige ética de seus representantes. Quando isso não ocorre, se sedimenta a descrença nas instituições, o que é negativo para o país e para a cidadania”, comentou.

 

D´Urso ressaltou, ainda, que novamente a votação tenha sido secreta,  levando os parlamentares a passarem a imagem que estão escondendo suas decisões do povo brasileiro. “ Dentro do pleno Estado Democrático de Direito, onde não há qualquer coerção sobre as decisões dos parlamentares é inaceitável que os senadores continuem a tomar decisões a portas fechadas, sem prestar contas de sua atuação à sociedade”, disse o presidente da OAB SP.