COMISSÃO VISITA CLÍNICA DE IDOSOS PARA APURAR MAUS TRATOS


13/02/2008

A Comissão de Defesa do Idoso da OAB SP esteve na Casa de Repouso Azaléia para averiguar denúncia de maus-tratos a idosos e comprovou descaso e falta de responsabilidade por parte da Vigilância Sanitária, além de algumas irregularidades na clínica.

Diante desses fatos, oficiou o Conselho Regional de Medicina para apuração de tais denúncias. Maria Elisa Munhol, presidente da comissão, oficiou o Ministério Público e a Vigilância Sanitária sobre a permanência na casa de uma paciente com menos de 50 anos, o que contraria o Estatuto do Idoso.

A denúncia foi feita por Fátima Joana Sarantto Paula Neto Puissato que afirmou ter a Vigilância Sanitária recebido informações anônimas sobre várias irregularidades na clínica.

Segundo Fátima, seus pais moravam na casa de repouso e sua mãe teve desnutrição e feridas pelo corpo em função dos maus-tratos a que eram submetidos os idosos ali internados, além de estarem, constantemente, sob efeito de calmantes.

A presidente da Comissão constatou, em sua visita, que os idosos citados por Fátima realmente estiveram internados ali e que a clínica havia sido vendida e estava passando por reformas para adequar-se às exigências da Vigilância Sanitária. Maria Elisa verificou que as condições de higiene eram adequadas, mas o sistema de ventilação deixava a desejar assim como o piso da clínica, não apropriado para idosos.

"Essa violência mascarada dentro das casas de repouso deve ser alvo de campanha da OAB SP visando o esclarecimento, a conscientização da população. É uma questão de respeito, de dignidade, um dever do cidadão. Calar-se diante de casos como este é não exercer o direito de defesa da vida, da cidadania, da integridade física, psíquica e mental daquelas pessoas que necessitam de ajuda em função da idade", concluiu Maria Elisa.