SEGUNDA FASE DO EXAME 134 REGISTRA 1,6% DE ABSTENÇÕES


12/03/2008

A segunda fase do Exame de Ordem 134, realizada pela OAB-SP no último domingo (9/3) em todo o Estado de São Paulo, registrou um índice de abstenções total de 1,6%. Dos 10.818 candidatos habilitados para a prova prático-teórica na primeira fase, apenas 172 não compareceram. O total de presentes 10.646 representa um índice de comparecimento geral de 98,4%. O percentual de abstenções na primeira fase do mesmo Exame foi de 4%, o que representou a desistência de 1.008 inscritos.


A segunda fase do Exame de Ordem 134, realizada pela OAB-SP no último domingo (9/3) em todo o Estado de São Paulo, registrou um índice de abstenções total de 1,6%. Dos 10.818 candidatos habilitados para a prova prático-teórica na primeira fase, apenas 172 não compareceram. O total de presentes 10.646 representa um índice de comparecimento geral de 98,4%. O percentual de abstenções na primeira fase do mesmo Exame foi de 4%, o que representou a desistência de 1.008 inscritos.

 

Por área de escolha dos candidatos – proporcionalmente - Direito Tributário computou o maior índice de abstenções: entre 1.117 bacharéis habilitados, 25 faltaram (2,2%). Direito Civil vem em seguida com 2% de abstenções (18 ausências em 892 inscritos); Direito Penal com 1,5% de abstenções (86 ausências em 5.802 habilitados); e Direito do Trabalho com 1,4% (43 ausências em 3.007 habilitados).

 

Na Capital paulista, onde fizeram a prova 4.160 bacharéis em Direito, faltaram 75, resultando num índice de abstenções foi de 1,8%. No Interior, cinco cidades foram 100% de presença. Araraquara com 135 candidatos, Barretos com 68, São Carlos com 75, São João da Boa Vista com 120 e Sorocaba com 313 não computaram nenhuma falta. Proporcionalmente, o maior índice de abstenções no Interior ficou com Araçatuba - 3,2%, onde faltaram sete dos 217 candidatos.

 

Os outros índices foram: Americana, 1%; Bauru, 0,8%; Bragança Paulista, 1,9%; Campinas, 1,2%; Espírito Santo do Pinhal, 1,6%; Franca, 0,9%; Guarulhos, 2,4%; Itapetininga, 2,2%; Jundiaí, 1,5%; Marília, 1,4%; Mogi das Cruzes, 1,7%; Osasco, 1,3%; Piracicaba, 0,5%; Presidente Prudente, 2,6%; Ribeirão Preto, 1,5%; Santos, 1%; São Caetano do Sul, 2,4%; São José do Rio Preto, 2,6%; São José dos Campos, 1,4%; Taubaté, 0,8%; e Tupã, 1%.