DIRETORIA DA OAB SP IRÁ DECIDIR COMO RECOMPOR LISTA SÊXTUPLA


19/03/2008

Diante da renúncia, nesta quarta-feira (19/3) da advogada Tânia Lis Tizzoni Nogueira, inscrita na lista sêxtupla para preenchimento de vaga pelo Quinto Constitucional – Classe dos Advogados, no Tribunal de Justiça de São Paulo, o TJ não poderá mais votar a lista para escolha da lista tríplice a ser encaminhada ao governador, uma vez que a mesma passou a ser integrada por apenas cinco nomes.

“ Para cumprir os ditames legais, o Tribunal não terá outra alternativa a não ser encaminhar a lista para a OAB SP . Como não há previsão no regulamento para um fato inusitado como este, a Diretoria da Ordem irá decidir como proceder para recompor a lista que deve retornar ao Tribunal com seis nomes”, afirma o presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso.

A lista sêxtupla foi definida no dia 26 de fevereiro em audiência pública do Conselho Seccional da OAB SP , que  sabatinou 61 candidatos inscritos para o preenchimento de três vagas no Tribunal de Justiça de São Paulo, pelo Quinto Constitucional. Os candidatos que participaram da audiência totalizam as inscrições para os três editais publicados no ano passado (2/2007, 3/2007 e 4/2007). Participaram da escolha todos os conselheiros seccionais, inclusive os membros natos,  com direito a voto. Ao final, os conselheiros  apontaram, em voto secreto, seis nomes em cada cédula que comporiam as listas sêxtuplas encaminhadas ao TJ. A advogada Tânia Lis integrava a segunda lista.