ITÚ APÓIA SECCIONAL E CONDENA HONORÁRIOS AVILTANTES


21/07/2008

A Diretoria da 53ª Subseção de Itu manifestou publicamente a sua total aquiescência com a atitude tomada pela Seccional Paulista da Ordem dos Advogados do Brasil com relação a não celebração do convênio com a Defensoria Pública do Estado de São Paulo, nas condições por ela impostas. “É de pleno conhecimento de toda a sociedade paulista que os valores pagos, a título de honorários, aos Advogados conveniados, são aviltantes. E o Estado, bem sabemos, não está aparelhado para isso”, avalia o presidente da OAB-Itu, Renê Paschoal Liberatore.

A Diretoria da 53ª Subseção de Itu manifestou publicamente , em Manifesto,  a sua total aquiescência com a atitude tomada pela Seccional Paulista da Ordem dos Advogados do Brasil com relação a não celebração do convênio com a Defensoria Pública do Estado de São Paulo, nas condições por ela impostas. “É de pleno conhecimento de toda a sociedade paulista que os valores pagos, a título de honorários, aos Advogados conveniados, são aviltantes. E o Estado, bem sabemos, não está aparelhado para isso”, avalia o presidente da OAB-Itu, Renê Paschoal Liberatore.

 

Veja a ìntegra do Manifesto:

A Propósito do Convênio Não Renovado

 

 

 

 

                                       A Diretoria da 53ª. Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil, de Itu, manifesta, publicamente, a sua total aquiescência com a atitude tomada pela Seccional Paulista da Ordem dos Advogados do Brasil com relação a não celebração do convênio com a Defensoria Pública do Estado de São Paulo, nas condições por ela impostas.
                              É de pleno conhecimento de toda a sociedade paulista que os valores pagos, a título de honorários, aos Advogados conveniados, são aviltantes.
Por outro lado, o dever insculpido na Carta Maior de atendimento à população carente é do Estado e bem sabemos que ele não está aparelhado para isso.
                                      Ora, então não pode o Estado impor aos Advogados valores, a título de honorários, que não sejam compatíveis com o atendimento que dão aos hiposuficientes economicamente, que procuram a Entidade em busca da defesa de seus interesses.
                                      Nossa subsecção atende, mensalmente, a aproximadamente 600 pessoas, além de indicar profissionais nos processos, quando solicitada pelos Juízes da Comarca de Itu, sem falar nos plantões do Juizado Especial Criminal e Juizado Especial Cível.
                               Assim, publicamente, manifesta a sua adesão à atitude firme e corajosa do Presidente Dr. Luiz Flavio Borges D’Urso e de toda a sua Diretoria na intransigente defesa dos interesses da Nobre classe dos Advogados.
                                        Nos próximos dias a Diretoria da Subsecção vai se reunir com os Advogados partícipes do convênio findo para um posicionamento a respeito da tormentosa questão.

 

 

                                     Renê Paschoal Liberatore

 

      Presidente

Tags: