D´URSO PARTICIPA DA POSSE DO NOVO PRESIDENTE DO STJ


04/09/2008

O presidente da OAB-SP – Luiz Flávio Borges D’Urso – participou, nesta quarta-feira (3/9), da cerimônia de posse do novo presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Cesar Asfor Rocha; e do vice-presidente, ministro Ari Pargendler.

O evento ocorreu às 15 horas, durante sessão solene do Pleno do STJ, em Brasília. Um dos focos da gestão do novo presidente será reduzir a morosidade e prosseguir com o trabalho de modernização do Judiciário, além de defender a necessidade de uma proximidade maior entre os tribunais e a sociedade.

 

Conforme D’Urso, trata-se de um magistrado oriundo das fileiras da advocacia, que chegou à magistratura pela via do Quinto Constitucional e vem realizando um trabalho dignificante naquela Corte Superior. “Foi advogado militante combativo e dirigente da OAB. No STJ, vem honrando a advocacia da qual sempre fez parte. Portanto, inicia-se um novo tempo, uma nova etapa no STJ e nós estaremos muito mais próximos desses dirigentes mercê desta condição de um egresso de nossa classe”, analisa o presidente da OAB-SP.

 

Ainda segundo D’Urso, o ministro Cesar Asfor Rocha atualmente é ministro, mas futuramente poderá voltar a atuar na advocacia. “Digamos que ele está emprestado à magistratura por tempo determinado, porque advogado sempre foi e, um dia, certamente, voltará às nossas fileiras, uma vez que sempre respeitou e defendeu as prerrogativas profissionais dos advogados, que é a bandeira maior da nossa gestão”, atesta D’Urso, elogiando o trabalho que Rocha desenvolveu no STJ ao longo dos últimos 16 anos e na Corregedoria Nacional de Justiça, onde implantou o sistema democrático de Justiça Aberta. Também espera que ele dê uma solução para o impasse em torno da vaga destinada à Advocacia pelo Quinto Constitucional, tema do pronunciamento do presidente do Conselho Federal, Cezar Britto.

 

O cearense Cesar Asfor Rocha, 60 anos, formou-se bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará, em 1971. É mestre em Direito Pública pela mesma universidade, onde também conquistou o título de Notório Saber. No STJ ocupa o cargo de ministro desde 1992 e, desde 2007, o cargo de corregedor nacional de Justiça. Inscrito na OAB-CE, exerceu a advocacia até sua posse como ministro no STJ.