OAB SP EMPENHA SOLIDARIEDADE A ADVOGADA ATACADA NA SUÍÇA


13/02/2009

O presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso, oficiou ao embaixador da Suiça, Wilhelm Méier, repudiando os fatos que vitimaram a advogada brasileira, Paula Oliveira, que sofreu ataque de possíveis extremistas na última segunda-feira (9/2) , na estação de trem da cidade de Dubenforf, na Suíça, quando teve seu corpo cortado com estilete, figurando a sigla SVP, do Partido do Povo Suíço, de extrema direita.

 

 “ Acompanhamos com preocupação esse tipo de violência, que expressa uma intolerância obscurantista, que atinge a comunidade brasileira e de outras nacionalidades no mundo”, diz D´Urso.

No ofício, o presidente da OAB SP pede que  o episódio seja apurado com o rigor necessário  e  seja respeitada a dignidade da vítima. “ Dessa forma, se manterão inalterados o respeito e a relação construídos ao longo do tempo entre Brasil e Súcia. Caso contrário, ao ficar evidenciado que, por tratar-se de estrangeira, as autoridades não dispensaram o mesmo tratamento e rigor nas investigações que seriam empregados a um cidadão suíço, as relações entre os dois países podem sofrer abalos, com repercussões no mundo globalizado, pois constitui um retrocesso nos princípios  que norteiam os direitos da pessoa humana”,  adverte D´Urso.

Para o presidente da OAB SP, a  intolerância, em todas as suas formas, não pode ser aturada, porque é a negação do outro,  do humano, dos direitos e das liberdades. “O filósofo austríaco Karl Popper, que fugiu do nazismo,  bem observou que se não sairmos em defesa da sociedade tolerante contra os intolerantes, que desejam que todos se amoldem às suas crenças e valores,  desqualificando os diferentes, promovendo agressões e atitudes de ódio, estaremos condenando os tolerantes”, pondera o presidente da OAB SP.