PRÊMIO INNOVARE QUER AMPLIAR PARTICIPAÇÃO DOS ADVOGADOS


25/05/2009

Metade das inscrições já encaminhadas para o VI Prêmio Innovare este ano, que tem como tema este ano a “Justiça rápida e eficaz”, são de advogados. Esta é a novidade que trouxeram ao presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso, o advogado Sergio Renault , diretor do prêmio; Carlos Araújo, gerente jurídico das Organizações Globo, que patrocinam o prêmio, e Raquel Khichfy, gestora do prêmio, nesta quinta-feira (21/5), durante visita à sede da Ordem. As inscrições se encerram no dia 30 de junho.

 “ Queremos  que os advogados, que participam pelo segundo ano, ampliem ainda mais sua participação”, ressaltou Renault. O VI terá vários lançamentos pelo país e, em São Paulo, acontecerá no Tribunal de Justiça, no próximo dia 5 de junho, às 11 horas. “ Tenho certeza que os advogados pelo próprio perfil profissional e pela proximidade com o jurisdicionado e seus anseios,  terão excelentes propostas para agilizar a Justiça brasileira”, afirmou D´Urso.

 

 O Innovare  irá premiar magistrados, membros do Ministério Público, advogados e defensores públicos com práticas inovadoras que estejam contribuindo para a qualidade de prestação jurisdicional e para a modernização da Justiça brasileira. Um dos fundamentos para a escolha do tema é os 60 anos da Declaração dos Direitos Humanos. Com isso, o prêmio pretende identificar práticas que garantam a ordem social, onde direitos e liberdades sejam respeitadas a partir de uma justiça ágil e de qualidade.

 

A inscrição pode ser feita no site www.premioinnovare.com.br e os critérios para a seleção serão: eficiência, qualidade, criatividade, celeridade, exportabilidade, satisfação do usuário, desburocratização e alcance social.  Dividido em cinco categorias (juiz individual, tribunal, advocacia, defensoria pública e MP), o prêmio dará R$ 50 mil aos ganhadores de cada categoria, além de troféus e diplomas.

 

O Prêmio Innovare foi criado no âmbito do Ministério da Justiça, mas hoje é uma sociedade civil.  Tem a participação do Ministério da Justiça, da Ordem dos Advogados do Brasil,  da Associação dos Magistrados Brasileiros, da Associação Nacional dos Defensores Públicos, da Associação Nacional dos Membros do ministério Público, da Associação dos Juízes Federais e da Associação Nacional dos Procuradores da República.

 

Integram a comissão julgadora do prêmio os ministros Gilmar Mendes, José Antônio Dias Tóffoli, Nancy Andrigui, Luiz Fux, Sepúlveda Pertence, Ives Gandra Martins Filho, o advogado João Geraldo Carneiro, a defensora pública Adriana Burger, o ex-procurador da República Aristides Junqueira, o professor Cândido Rangel Dinamarco, o ex-presidente da OAB Marcello Levenére, a cientista-política Maria Tereza Sadek e o desembargador Thiago Ribas Filho.