MINISTRO ACOLHE SUGESTÃO DA OAB SP E DOA MADEIRA ILEGAL PARA RECONSTRUIR CASAS EM SC


02/07/2009

A OAB SP, por meio da Comissão do Meio Ambiente, requereu ao ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, que parte da madeira de extração ilegal recolhida pelo Ibama fosse usada para a reconstrução das casas destruídas pela enchente em Santa Catarina, no ano passado, estado onde o uso de madeira é comum em casas populares. Minc reagiu favoravelmente e deu sinal verde à proposta. A sugestão foi encaminhada à OAB SP pela jornalista Olga Bongiovani.

 

 No dia 16 de maio, o presidente da OAB SP , Luiz Flávio Borges D´Urso e o presidente da Comissão do Meio Ambiente, Carlos Alberto Maluf Sanseverino, estiveram com o governador de Santa Catarina, Luiz Henrique, para discutir os detalhes da implantação do projeto. “ Estamos otimistas que a solução encontrada irá minorar o sofrimento do povo atingido pela enchente”, comente D´Urso.

 

De acordo com um estudo do Imazon (Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia) divulgado no ano passado, apenas 4% da madeira apreendida de 2004 a 2006 em seis Estados da região amazônica (Amazonas, Pará, Rondônia, Amapá, Roraima e Acre) teve como destino a doação ou o leilão. Nesse período, de acordo com o Instituto, foram apreendidos 178.212 metros cúbicos de madeira, o suficiente para encher cerca de 70 piscinas olímpicas.

A fim de mudar esse quadro de desperdício, o governo do Pará autorizou em maio deste ano a doação de 1.250 metros cúbicos de madeira serrada e mais de mil metros cúbicos de madeira em toras para 11 municípios do oeste do estado atingidos pelas enchentes. “A idéia da OAB SP é estender essa iniciativa a outros estados atingidos por enchentes, como Santa Catarina”, assegura D´Urso.