ÚLTIMA SESSÃO DE DOAÇÃO DE LEITE DO ANO


18/12/2009

Sob a coordenação do diretor cultural, Umberto Luiz Borges D’Urso, o Departamento de Cultura e Eventos da OAB SP promoveu no dia 10 de dezembro, em sua sede, a última sessão de doação de latas de leite em pó às entidades assistenciais no ano de 2009.

 

Na ocasião, também foram  entregues  milhares de livros, doados pelos advogados. No total, 31 entidades assistenciais receberam 3.320 unidades de leite e 11 mil livros, sendo que 22 entidades receberam apenas leite, uma recebeu apenas livros e oito ganharam leite e livros.

 

Há 12 anos, a Seccional Paulista da OAB, por meio do Departamento de Cultura e Eventos,  criou uma forma muito especial de inscrever os advogados, estudantes e estagiários de Direito nos cursos e palestras promovidos pela entidade para aprimoramento profissional .

 

Ao invés de um taxa simbólica em dinheiro, o então diretor cultural e hoje presidente da Seccional, Luiz Flávio Borges D´Urso, implantou  a “taxa solidária”  da doação de uma lata de leite integral em pó a título de inscrição para qualquer um dos eventos culturais  promovidos diariamente pela Ordem em todo o estado de São Paulo.

 

Desde então, todos os meses milhares de latas de leite são recolhidas e distribuídas para mais  de 100 instituições que realizam trabalho social e que  cadastradas na Ordem. “O gesto anônimo de solidariedade do advogado já se reverteu em centenas de toneladas de leite em pó que ajudaram e ainda ajudam a alimentar crianças carentes, idosos, doentes crônicos, membros de associações de moradores, de centros de apoio a adolescentes, de institutos profissionalizantes etc “, diz o diretor cultural da OAB SP, |Umberto D´Urso.

 

O presidente lembra que quando o programa de arrecadação foi iniciado, o total de latas servia apenas para complementar as necessidades das entidades sociais. “Atualmente, com cerca de 7 eventos por dia útil em todo o Estado, as latas de leite doadas atendem a demanda de mais de cem entidades beneficentes, representando uma ação social de relevo  viabilizada pelos colegas, a que a OAB SP não poderia se furtar”, afirma o presidente Luiz Flávio Borges D´Urso.