CASA DO ADVOGADO VAI OFERECER ESTRUTURA PARA ADVOGADOS DE SÃO LUIS DO PARAITINGA TRABALHAREM


14/01/2010

Um cenário de destruição foi o que encontraram o vice-presidente da OAB SP, Marcos da Costa, e o secretário-geral da Caasp, Sergei Cobra Arbex, na visita que realizaram na última sexta-feira (8/1) à cidade de São Luis do Paraitinga, que sofreu a maior cheia de sua história, na virada do ano, com o transbordamento do rio que corta a cidade. “Para prestar um atendimento emergencial aos advogados que perderem seus escritórios, a Seccional irá montar uma estrutura para que os advogados possam atender seus clientes dentro da Casa do Advogado”, explica Marcos da Costa.

 

A Casa do advogado, inaugurada há 6 meses, também foi atingida pela enchente, e teve seu primeiro andar inundado. “ Mas a Ordem tem seguro dos equipamentos e, nesse momento isso não é o mais importante. O que nos preocupa é o atendimento aos advogados e os funcionários. Temos 60 advogados na cidade. Destes, um perdeu a casa e o escritório e os outros seis perderam o escritório. Para eles, vamos ter um atendimento emergencial. A Caasp irá liberar um auxílio pecuniário, durante seis meses, valor que a OAB SP dispõe para ajudar os colegas que passam por dificuldades. E colocaremos à disposição uma linha de crédito para que ele possa se reequipar e que deverá ser saldada em 12 meses”, destaca Marcos da Costa.

 

Sobre os processos, o vice-presidente da OAB SP afirmou que “deveremos ter em breve uma definição sobre a recuperação dos processos originais, depois da avaliação dos técnicos e da análise do que foi perdido nos escritórios.”

 

Costa afirmou ainda que se a Justiça estivesse informatizada, os prejuízos seriam menores. “Se os processos estivessem digitalizados, facilitaria muito a recuperação. O que mostra a necessidade de investimentos no processo de informatização da Justiça.”

 

 A OAB SP tomou uma série de outras providências. Na  segunda-feira (4/1),  pediu a suspensão dos prazos processuais para os autos que tramitam na comarca de São  Luis do Paraitinga, que teve o prédio do fórum invadido pelas águas. Também foi suspenso o pagamento das anuidades dos advogados inscritos em São Luis do Paraitinga por 90 dias. A Seccional também está promovendo uma campanha para arrecadar roupas, alimentos e produtos de limpeza para as vítimas da enchente da cidade.

 

Tags: