SÃO PAULO - HISTÓRIA DE PROXIMIDADE COM A COMUNIDADE JURÍDICA


22/01/2010

Luiz Flávio Borges D´Urso

 

A história da advocacia paulista se confunde com a história da cidade de São Paulo. Se a educação impulsionou e dinamizou o centro paulistano com a instalação do primeiro curso jurídico do Brasil no Largo São Francisco;  o Judiciário e todos os operadores do direto, que trabalham e convivem no centro da cidade, atuam  para sua constante  revitalização.

 

Desde 1955 o prédio da seccional São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil, localizado na Praça da Sé, é o endereço  dos advogados paulistas e sede das grandes lutas em defesa  da cidadania e do Estado Democrático de Direito.  Desde o ano passado, o prédio da Ordem recebeu o nome do jurista Goffredo da Silva Telles Júnior que, em plena vigência da ditadura militar, em 1977, no Largo São Francisco, leu sua “Carta aos brasileiros”, exigindo a volta imediata do Estado de Direito. Era São Paulo, novamente, na liderança dos anseios democráticos do povo brasileiro. Também no centro histórico paulistano se localizam o Fórum Central João Mendes e as sedes  da Magistratura (Palácio da Justiça)  e do Ministério Público, ou seja, toda  a cúpula da comunidade jurídica do Estado.

 

Muitas foram as lutas empreendidas pelos advogados bandeirantes  contra a intolerância, a violência, o arbítrio  e em defesa  das liberdades  e da cidadania nesses 456 anos da cidade de São Paulo. Essas lutas ajudaram a moldar o caráter libertário da cidade que, em muitas ocasiões, foi decisivo para impulsionar a consolidação da democracia no País. Temos a convicção de que onde a Advocacia recua, o autoritarismo avança.

 

Fundada em 22 de janeiro de 1932, a OAB SP – que também comemora seu aniversário em janeiro -  rende suas homenagens à cidade de São Paulo nos seus aniversário de 456 anos. Certamente, os 285 mil advogados do Estado contribuíram de forma decisiva para tornar a cidade o símbolo nacional de modernização e crescimento.

 

Luiz Flávio Borges D´Urso, advogado criminalista, é mestre e doutor pela USP, é presidente da OAB SP