MORTE TRÁGICA DO CARTUNISTA GLAUCO CAUSA CONSTERNAÇÃO


12/03/2010

O presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso, lamentou o assassinato do cartunista Glauco e de seu filho Raoni, na madrugada desta sexta-feira (12/3). Glauco e o filho foram mortos a tiros na casa onde moravam, em Osasco.

 

“Recebi consternado e surpreso a notícia trágica do assassinato do cartunista Glauco e de seu filho Raoni na casa da família. A violência urbana faz mais duas vítimas e nos deixa perplexos e indignados com a facilidade e indiferença com que vidas são ceifadas. O Poder Público e a sociedade precisam encontrar formas efetivas para enfrentar a criminalidade que nos atinge na rua e dentro de casa”, afirmou D´Urso.

 

Para D´Urso, Glauco deixa um legado de cidadania. “Com um olhar atento e independente sobre os problemas nacionais, ele soube com suas charges fazer as críticas necessárias e bem humoradas ao comportamento de políticos e de governantes e analisar questões sociais relevantes. Sua morte prematura é uma perda para todos os brasileiros”, disse.

 

Nascido em 1957, em Jandaia do Sul, Paraná, Glauco Villas-Boas publicou sua primeira tira em 1976 no jornal “ Diário da Manhã”, de Ribeirão Preto. No mesmo ano foi premiado no Salão Internacional de Humor de Piracicaba e na 2ª Bienal de Humorismo y Gráfica de Cuba. Em 1977, o cartunista começou a publicar suas tiras no jornal Folha de S.Paulo. Glauco é o criador dos personagens Geraldão, Casal Neuras, Doy Jorge, Dona Marta e Zé do Apocalipse. Como redator, fez parte do elenco de redatores da TV Pirata, da Rede Globo.

 

 

 

Tags: