EMPOSSADOS PRESIDENTE E VICE DA COMISSÃO DE ENSINO JURÍDICO


26/08/2010

Os advogados João Luiz Ribeiro dos Santos e José Wellington Pinto foram empossados, respectivamente presidente e vice-presidente da Comissão de Ensino Jurídico, pelo presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D'Urso, em cerimônia realizada nesta quinta-feira (26/8), às 10 horas, no Plenário dos Conselheiros da Ordem. Santos pretende mapear as instituições de ensino do Estado, promover encontros regionais, criar subcomissões e cadastrar os professores advogados.

“Escolhi para presidir essa importante comissão alguém com total dedicação a OAB porque a questão do ensino jurídico é muito sensível. Precisamos pensar o que queremos para o futuro e como queremos o ensino porque com a proliferação das faculdades de Direito tivemos um rebaixamento na qualidade e o ensino é que determinará como os futuros advogados serão”, disse o presidente D´Urso.

 

Segundo D’Urso, a valorização do profissional de Direito está relacionada ao ensino e, portanto, a preocupação com qualidade das instituições é fundamental. “ Há  algumas faculdades que devemos, efetivamente, combater, como aquelas que são verdadeiros estelionatos educacionais. Porém, não podemos exigir que todos tenham a mesma qualificação porque alguns estudantes são privilegiados e conseguem cursar as melhores universidades, aquelas de excelência, enquanto outros não conseguem. Precisamos avaliar com cautela porque muitas instituições seguem todas as normas e oferecem ensino de qualidade, com corpo docente graduado, com instalações próprias, enfim com tudo para ter uma boa qualidade de ensino”, explicou.

 

 

João Luiz Ribeiro dos Santos destacou que dará continuidade aos projetos em curso na Comissão  e propôs algumas ações para melhorar a qualidade do ensino jurídico no Estado.“Nosso lema será ousadia com qualidade. Queremos cadastrar os professores advogados, manter contato com a área acadêmica, promover encontros regionais, fazer um mapeamento dos institutos de ensino e criar subcomissões de ensino jurídico”, enfatizou .