OAB SP REPUDIA OFENSAS A NORDESTINOS NA INTERNET


04/11/2010

O presidente da OAB SP Luiz Flávio Borges D’Urso se solidarizou com a OAB PE e com os brasileiros do Nordeste e repudiou as declarações atribuídas à estudante de Direito Mayara Petroso que, na noite de domingo (31/10), após a divulgação do resultado das eleições presidenciais postou no Twitter e Facebook, mensagens ofensivas aos nordestinos, atribuindo a eles a vitória da candidata petista , Dilma Rousseff, e a derrota do candidato tucano, José Serra.

“Não podemos tolerar atitudes xenofóbicas, racistas, preconceituosas e intolerantes nas redes sociais. Insultar ou pedir a morte, de quem quer que seja, receberá nosso repúdio, especialmente vindo de uma estudante de Direito que, ao invés de buscar a paz social; por divergência política incitou outras pessoas ao ódio, cujo alvo foram os nossos irmãos do Nordeste”, afirmou D’Urso.

 

O presidente explica que todo estudante de Direito recebe uma formação humanística e com essa formação ele passa a repugnar o preconceito, a intolerância, a discriminação. “Esses sentimentos negativos da alma humana que deterioram tanto a convivência com o semelhante, o advogado ou aquele que tem formação jurídica é treinado a repugnar essas manifestações e ter um grau de tolerância e entendimento do semelhante muito maior, que é cristalizado no respeito ao próximo, pouco importando a crença, a religião, a raça, a origem ou local onde o indivíduo vive, a sua preferência sexual. Trata-se de um ser humano, um semelhante e como tal precisa ser respeitado”, ressaltou.

 

Para o presidente da OAB SP, a veiculação desse tipo de ofensa é grave. “Que a reação generalizada de repúdio da sociedade brasileira sirva de exemplo a essa estudante e aos demais usuários dos sites de relacionamentos, para que tenham responsabilidade sobre as opiniões que expressam e o que escrevem”, afirmou D’Urso.

Para ele, a sensação de anonimato e impunidade leva as pessoas a esse tipo de atitude. “O fato do jovem, principalmente,  estar de casa ou até na intimidade do quarto postando suas mensagens, leva as pessoas a acreditarem que estão completamente anônimas, quando na verdade é ao contrário. Tudo o que se faz no computador deixa um rastro e é possível chegar ao seu autor. É um ambiente onde não se admite o anonimato. A possibilidade, por exemplo, de um site ser hospedado em um provedor em algum ponto do planeta para dificultar a busca pela autoria traz uma falsa noção de que na web tudo é permitido e ninguém é descoberto. Não é assim. Tudo, praticamente tudo, é descoberto e identifica-se o seu autor”, finalizou.