PREFEITO DA CITY DE LONDRES VISITA SECCIONAL


22/06/2011

O prefeito da City de Londres (distrito financeiro da capital londrina), Michael Bear, visitou a OAB SP na última quinta-feira (9/6), onde se encontrou com o presidente da Ordem, Luiz Flávio Borges D’Urso, e proferiu palestras aos conselheiros seccionais sobre oportunidades de negócios de expertise britânica para advogados brasileiros.

Em tom de brincadeira, o presidente D’Urso observou que ambos tem em comum o sobrenome:  Urso e Bear(em inglês urso) , destacou a importância da visita  e que a OAB SP está sempre aberta ao diálogo com entidades da importância da City de Londres e com a advocacia britânica. “ Com o crescimento da economia brasileira, o interesse pelo Brasil no Exterior também aumenta e os advogados tem um papel fundamental na consolidação desses possíveis negócios”, avaliou D’Urso.

O Lord Mayor, acompanhado de 15 empresários e advogados, falou sobre  seu cargo  de Lord Mayor da City de Londres, desde 12 de novembro de 2010, que  consiste em divulgar as oportunidades de negócios na capital londrina e  inovações como a abertura de capital de escritórios de advocacia, por meio de IPO (initial public offering, ou oferta pública inicial de ações).  Segundo ele, a abertura de capital de um escritório de advocacia é uma operação complexa e  depende de série de requisitos que precisam ser cumpridos, não basta simplesmente querer lançar ações na bolsa.

Segundo o presidente da Comissão de Direito e Mundialização da OAB SP, Eduardo Tess Filho, há muitas oportunidades de negócio no Brasil para investimento estrangeiro, em áreas como infraestrutura e educação, mas investidores reclamam do excesso de burocracia, além da lentidão e da imprevisibilidade da Justiça brasileira.

Ele também disse que o IPO está fora de questão no Brasil, pois é “completamente incoerente com o princípio da advocacia”. “IPO significa levar ações à bolsa, onde o principal objetivo é lucrar. O principal objetivo do escritório de advocacia não é lucro, é ministrar a Justiça, representar clientes da melhor maneira, mesmo que não seja muito lucrativo.”

Presidente da Comissão de Relações Internacionais da OAB SP, George Niaradi ressaltou que as oportunidades de negócio no país atraem escritórios de advocacia, empresas de contabilidade e de consultoria, que buscam entender a realidade econômica brasileira. No entanto, também fez ressalvas quanto à abertura de capital.“O mercado de serviços jurídicos na Europa, nos EUA é muito consolidado e habituado à globalização. No Brasil, ainda não segue a tendência.”, disse Niaradi.

Para o presidente da Comissão de Direito Tributário, Antonio Carlos Rodrigues do Amaral, a aproximação com advogados e empresas britânicas serve como ponte para negócios entre brasileiros e ingleses. “A Inglaterra, uma ilha fora do continente europeu, tem que crescer para fora. Há uma coordenação grande de investimentos saindo de lá para vários lugares do mundo. Então é importante manter essa relação institucional entre Brasil e Inglaterra, entre OAB e Law Society, a ‘OAB britânica’, para servirmos de ligação de investimentos”, afirmou.

Michael  Bear recebeu do presidente D´Urso uma Láurea de Homenagem e  Mark Greenburgh, Sócio, Wragge & Co, recebeu a Medalha dos 80 anos da OAB SP.