OAB SP HOMENAGEIA PROFESSORES E PALESTRANTES


18/10/2011

A OAB SP realizou homenagem na última sexta-feira (14/10), véspera do Dia do Professor, aos 300 palestrantes colaboradores do Departamento de Cultura e Eventos da entidade. A cerimônia contou com a participação de mais de 80 desses profissionais, que ministram aulas voluntariamente em eventos da OAB SP ao redor do Estado.

O presidente da Ordem, Luiz Flávio Borges D’Urso, disse que a ocasião foi muito especial, pois foi a primeira homenagem do tipo realizada pela OAB SP. Ele afirmou que o Departamento de Cultura e Eventos realiza em média oito palestras por dia em todo o Estado, e agradeceu ao diretor cultural, Umberto D’Urso, pelo trabalho.

D’Urso citou a revolução com a publicação de aulas em vídeos na internet, citando palestra assistida pessoalmente por 200 pessoas e por mais de 210 mil no site da Ordem, e também agradeceu aos palestrantes.

“Isso não é só dar aula, é construir algo extraordinário nas vidas de outras pessoas, alunos de suas aulas. Vocês devem ter o sentimento de gratificação pessoal e o agradecimento da OAB”, afirmou.

O diretor cultural, Umberto D’Urso, contou que sempre teve em seu pai uma figura de professor em casa, e que lhe chamava a atenção o carinho que ele tinha ao atender os alunos. Umberto lembrou o período em que presidiu o Diretório Acadêmico do curso de Direito da FMU e as palestras que organizava, e disse que assumiu o cargo na OAB SP visando por em prática o que havia aprendido.

Segundo Umberto, em 2011, o Departamento de Cultura e Eventos realizou mais de mil palestras, e já há cerca de 200 disponíveis em vídeos online. O diretor também disse que em 2010, foram arrecadadas 50 mil latas de leite em pó, como forma de ingresso às palestras, sendo todas doadas a instituições assistenciais.

O desembargador Antônio Carlos Malheiros, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, palestrante da OAB SP, discursou em nome de todos os homenageados e ressaltou o papel do professor.

“A missão do professor, em primeiro plano, não é ensinar, é aprender. É importante abrir livros acadêmicos, mas nunca seremos bons professores se não aprendermos no livro da vida”, disse.

Malheiros contou sobre a época em que trabalhava visando tirar crianças e adolescentes do mundo das drogas, nos anos 70 e 80, e afirmou que atualmente, em parceria com profissionais de outras áreas, como psicologia e psiquiatria, está realizando um mapeamento da Cracolândia, para conhecer o perfil dos usuários de drogas e procurar soluções.

Também integraram a mesa diretora do evento: Fábio Romeu Canton Filho, presidente da CAASP (Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo); Maurício Januzzi, presidente da Subseção de Pinheiros da OAB SP, representando presidentes de Subseções; Fábio Guedes Garcia da Silveira, presidente da Vigésima Turma do Tribunal de Ética e Disciplina, representando os TEDs; Elisabeth Massumo, delegada de polícia; e Fábio Mourão Antônio, presidente da Subseção de Santana.