OAB SP LAMENTA MORTE DE CINEGRAFISTA NO RIO DE JANEIRO


07/11/2011

O presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D’Urso, divulgou nessa segunda-feira (7/11) Nota Pública, lamentando a morte do repórter cinematográfico, Gelson Domingos da Silva, que cobria confronto da Polícia Militar com traficantes na Favela Antares, no Rio de Janeiro.

                        NOTA PÚBLICA

 

A OAB SP lamenta profundamente a morte do cinegrafista, Gelson Domingos da Silva, no último domingo (6/11),  atingido por um tiro de fuzil , quando fazia a cobertura para a TV Bandeirantes de uma  operação do Batalhão de Choque e do Batalhão de Operações Policias Especiais na favela Antares, na zona oeste do Rio de Janeiro,  na qual houve confronto armado com traficantes.

 

O trabalho de jornalistas como Gelson Domingos da Silva, que vão a  campo em áreas de conflito,  é fundamental para garantir o direito de informação da sociedade brasileira, aclarando o debate  e a tomada de posição da opinião pública sobre determinado fato.

 

Pela sua importância social, o  exercício profissional do jornalismo em áreas de conflito tem de receber mais garantias por parte do Estado para  propiciar aos profissionais o desempenho de sua missão,  sem que coloquem em risco a própria vida. Dessa forma, também se estará garantindo  à população o  acesso irrestrito à informação.

 

O  exercício profissional do jornalismo, mesmo em condições adversas,  deve ser assegurado sempre para que os brasileiros continuem a ser, cada dia mais,  cidadãos informados e participativos, contribuindo, assim, para alicerçar uma sociedade dotada de mais direitos e liberdades.

                      São Paulo, 7 de novembro de 2011

 

 

                                 Luiz Flávio Borges D’Urso

                                  Presidente da OAB SP